7 de junho de 2011

DE JOELHOS, MAS COM DIGNIDADE!

DE JOELHOS, MAS COM DIGNIDADE!
Por Deputado Sargento Rodrigues

Não poderia ficar aqui calado sem expressar o meu mais puro sentimento em relação aos fatos ocorridos no RJ, nas últimas 48 horas, envolvendo os Bombeiros daquele Estado. No momento que tive condições de assistir as imagens da invasão do BOPE no Quartel Central, juntamente com a tropa de choque da PM, tive vontade de estar ao lado dos bombeiros.

Senti profunda decepção em relação às duas unidades da PM carioca, adentrando de forma truculenta e prendendo seus irmãos de farda. A admiração que eu tinha pelo BOPE despencou água abaixo; ficou apenas uma forte decepção. Se é que a partir desse dia poderão ser considerados irmãos de farda.

Não há explicação para uma cena como aquela que todos os brasileiros assistiram pela televisão. Uma tropa de bombeiros de joelhos, lutando por melhores salários, ou melhor, lutando para ter o que comer em suas casas. Que governo é esse que chama os bombeiros de vândalos, por estarem reivindicando dignidade? Queria ver o governador Cabral sobreviver com um salário miserável de R$950,00 por mês. Será quanto tempo ele aguentaria?

O que mais me dá nojo é o governador dizer que vai aplicar, com rigor, as medidas disciplinares contra os bombeiros que estavam, de forma legítima e democrática, reivindicando melhores salários para não morrerem de fome. Da mesma forma que determinados cargos públicos necessitam ser mais bem remunerados pela função que exercem, assim são os servidores da segurança pública - destacando aqui os valorosos Bombeiros do Rio de Janeiro.

Queria mesmo, governador Cabral, é ver nenhum político desse Estado envolvido com a milícia criminosa, com bandidos que roubam, matam e surrupiam os cofres públicos.

Que esse episódio do Rio de Janeiro sirva de lição para Minas e para todo o Brasil! Não se pode acreditar que o ser humano é pacífico a tal ponto de não lutar pela própria sobrevivência; não há disciplina militar que contenha a fome e o desespero de um pai de família.

O governador Cabral, antes de falar em disciplina militar, deveria saber se o salário que o governo do Estado paga aos bombeiros é capaz de atender às necessidades vitais básicas de uma família, tais como: moradia, vestuário, transporte, alimentação, saúde, educação e demais necessidades de um bombeiro militar, que é um cidadão como outro qualquer.

Por último, quero deixar um recado a qualquer coronel da polícia ou do bombeiro de Minas: antes de reprimir tropa reivindicando salários, que primeiro lembre-se de 1997 e que, se não tiver coragem para lutar pela dignidade de seus comandados, que não seja COVARDE como foi o Cel. da PM do Rio de Janeiro ao prender os bombeiros. E mais: que antes de adentrar a porta de sua casa e olhar para esposa e filhos, certifique-se primeiro se não foi covarde e preferiu defender o lado mais forte, servindo às benesses do governo.

Aos meus irmãos bombeiros militares de Minas: o sangue que correm nas suas veias é o mesmo que correm nas veias dos policiais militares. Estamos juntos e coesos. DIGNIDADE AINDA QUE TARDIA!

Deputado Sargento Rodrigues

Deputado Sargento Rodrigues é Deputado Estadual de Minas Gerais. Foi reeleito pelo PDT, com 66.941 votos. Atualmente, é 3º Secretário da Assembleia Legislativa. No biênio 2007/2008, presidiu pela segunda vez a Comissão de Segurança Pública e foi membro efetivo da Comissão de Constituição e Justiça. 

O "Segurança Pública Fluminense" agradece a autorização para a publicação do texto ao nobre Deputado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado"

Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

"Uma sociedade é livre na medida em que propicia o choque de opiniões e confronto de idéias. Desses choques e confrontos nasce a Justiça e a Verdade, garantido o progresso e auto-reforma dessa sociedade".

Stuart Mill

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”.

Barão de Montesquieu

"Aqueles que planejam o mal acabarão mal, porém os que trabalham para o bem dos outros encontrarão a felicidade"

Provérbios 12.20