PESQUISAR ESTE BLOG

30 de setembro de 2008

NOSSA ÚLTIMA ESPERANÇA

Caros vistitantes. Seja você policial militar, bombeiro militar, profissional de segurança pública ou não, trabalhador privado ou não, desempregado, ou seja, cidadão fluminense. Atente para o discurso do então Deputado Estadual Flávio Bolsonaro. Transcreverei aqui o texto. Mas se preferirem, cliquem no título deste post e sigam até o site da Alerj para apreciá-lo na sua fonte.

São nossas EMOÇÕES, VONTADES, A NOSSA VOZ. Tudo aquilo por que lutamos está na mãos deste homem. A Segurança Pública do Rio de Janeiro ainda tem esperança. Este homem caros senhores, tem coragem. Não é um fanfarrão qualquer. Tamanha confiança tenho neste ser que, caso não mude este terrível quadro no qual nossa cidade se encontra, após um REGULAMENTO DIGNO E CONSTITUCIONAL para a PMERJ seja instituído, encerrarei os serviços deste humilde espaço. Eu duvido que, caso seja decretado um novo RDPM para nós, policiais militares do Rio de Janeiro, que acolha o policial ao invés de execrá-lo, a Segurança Pública não volte a ser como era antes.

Viaturas novas e terceirizadas. Armamento novo sendo comprado. Novos blindados. Recuperação da imagem com um novo uniforme menos ostensivo e mais "social". Mas senhores, o MATERIAL HUMANO, O POLICIAL MILITAR, precisa de AUMENTO EM SEU SALÁRIO. E RESPEITO DE SEUS SUPERIORES. De nada adiantará tudo isso pois o homem que está dentro da farda ainda será o mesmo policial militar. Desestimulado. Cansado. Stressado. Triste.

RESPEITO É O QUE EU PEÇO. E NADA MAIS.

Quero um dia poder, prestar uma continência, sem a obrigação de um regulamento desgraçado.
Quero um dia poder, ser respeitado. Pelos meus superiores. E principalmente pela sociedade.

Depositemos nele toda a confiança. Seu nome: Flávio Bolsonaro. Acima dele: DEUS.
Que Ele nos abençoe.

Abaixo transcrevo o discurso:

O SR. FLÁVIO BOLSONARO – Sr. Presidente, em primeiro lugar, eu queria fazer aqui uma homenagem à população do Rio Grande do Sul, pois esta semana se comemora mais um aniversário da Revolução Farroupilha. O espírito do povo riograndense daquela época serve – ou deveria servir - de inspiração e exemplo para todos nós: um povo que mostrou unidade, compromisso com o seu estado quando lutou unido contra os abusos do Império, relativos à taxação dos produtos que mantinham a subsistência daquela população, como era a comercialização do charque, da erva mate. O Estado tributava sobremaneira esses produtos, em contra partida facilitava o ingresso dos produtos argentinos e uruguaios no país, o que estava levando a economia do Rio Grande do Sul ao colapso. À época, a população mostrou que realmente tem a força, conseguiu reverter a situação; e, após uma década de luta, Deputado José Nader, o povo conseguiu contornar, apaziguar e pôde ter os seus produtos novamente valorizados, contribuindo ainda mais para o progresso do nosso país.

Então, fica aqui esta lembrança, esta homenagem a um povo que tem esse modelo a nos dar, inclusive a nós, fluminenses, com relação, por exemplo, Coronel Jairo, à guarda militar, que corresponde à nossa Polícia Militar, um estado que trata os seus policiais militares de forma digna, com relação aos seus salários e também com relação ao regulamento disciplinar daquele Estado, porque a Brigada Militar, melhor dizendo, não Guarda Militar, do Rio Grande do Sul trata os seus integrantes de forma igual, relativamente a praças e oficiais; não atropela os direitos constitucionais daqueles integrantes, diferente do que acontece aqui no Rio de Janeiro.

Qualquer pessoa, Deputado José Nader, que pegar o nosso regulamento disciplinar e der uma lida, por alto, fica estarrecido com o autoritarismo, o abuso, a covardia que existe no nosso regulamento disciplinar. A gente sabe que tem que haver regras para que os princípios da hierarquia, da disciplina, sejam preservados na nossa instituição militar mas não da forma como é hoje.

Fiz aqui apenas algumas anotações sobre os absurdos. Por exemplo: hoje, todos sabem, o Sr. Deputado Wagner Montes está aqui presente, Presidente da Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia, que o policial militar, especificamente, até ter o direito de se pronunciar sobre uma acusação que um jornal faça sobre ele, já pegou pelo menos três dias de cadeia. Não existe a ampla defesa e o contraditório para o nosso policial militar.

Outra coisa que tem que ser revista no nosso regulamento disciplinar: 30 dias de prisão para um chefe de família, no estado inseguro que vivemos hoje, é pedir para que a família desse policial sofra ainda mais as conseqüências de um possível ato criminoso ou de uma possível transgressão disciplinar desse policial militar. A pena ultrapassa esse possível autor.

Outra injustiça. Quando um policial militar é absolvido no Poder Judiciário, seja por falta de provas, seja pelo não acolhimento de uma denúncia, enfim, a justiça entende que aquele policial militar não deve ser condenado por causa daquela situação. Mas ainda assim o regulamento disciplinar prevê que ele sofra um processo administrativo que pode resultar na sua prisão, que pode resultar na sua exclusão dos quadros da corporação.

Eu parto do princípio de que um processo judicial é muito mais apuratório e muito mais sério do que os processos administrativos dentro da Polícia Militar. Ainda assim a corporação trata os seus integrantes dessa forma, exclui mesmo que a Justiça tenha entendido que o policial militar é inocente.

Quando começamos a elencar, a ler as mais de cem possíveis transgressões disciplinares no regulamento, na RDPM, coisas absurdas nos deixam boquiabertos. Por exemplo, as mulheres que nos ouvem aqui agora saibam que, está escrito no regulamento disciplinar que se um comandante achar que a maquiagem da policial militar está em desacordo com a moral, com os bons costumes - nem sei que termo usar aqui - mas se ele acha que o batom da policial militar está muito extravagante, ela pode ser presa. Se ele acha que a policial militar pintou o cabelo de uma cor que expõe a corporação, ela pode ser presa. Onde vamos chegar com um regulamento disciplinar como esse?

Se um policial militar, de folga, está num bar assistindo ao jogo do Vasco da Gama, tomando sua cerveja, ele pode ser preso. E, apesar de não vermos isso com alguma constância, lá está a regra de punição prevista. E, nos casos que convêm, policiais militares que são enquadrados nesse tipo de transgressão disciplinar, são sim, punidos. Quando há alguma desavença pessoal, por exemplo, a primeira coisa que se evoca é o regulamento disciplinar para colocar o policial atrás das grades. Ele começa a via crucis dele para provar a sua inocência, porque a presunção da inocência também não existe para o militar.

Sr. Presidente, essa máxima que existe de que só é punido quem erra e só erra quem trabalha, vale muito para o policial militar, porque aquele que expõe sua vida ao risco para cumprir seu ofício diário de combate à criminalidade, quando comete algum deslize, mesmo contra a sua vontade, rapidamente é punido. Em compensação, aquele camarada que está lá no ar-condicionado, fazendo nada, esperando o tempo passar e sendo promovido, esse nunca será punido, será exemplo dentro da corporação e será cada vez mais valorizado pelos seus comandantes. Isso tudo tem que ser mudado. Não dá mais para admitirmos que um regulamento disciplinar como esse, que é anterior à Constituição de 88, continue vigendo para a nossa corporação aqui no Rio de Janeiro. Para isso, hoje, apresentei um projeto de decreto legislativo que revoga o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar, a exemplo do que fez esta Casa no ano de 2002 quando, à época, o Presidente Sérgio Cabral foi um dos principais responsáveis por batalhar pela aprovação de um decreto legislativo que revogava o então Regulamento Disciplinar da Polícia Militar.

Logo em seguida, a Governadora Benedita, por decreto, institui um novo regulamento disciplinar. Em seguida, quando a Governadora Rosinha Garotinho toma posse, a primeira coisa que ela faz, em janeiro de 2003, é revogar o decreto da Governadora Benedita da Silva e restabelecer os efeitos do antigo RDPM que está em vigor até hoje.

Apresentei esse projeto de decreto legislativo para que seja discutido e aprovado nesta Casa. Que todas essas agruras e essas mazelas, que afetam principalmente – o Deputado Wagner Montes sabe disso - os praças da nossa corporação, possam ter um fim. E o projeto também prevê que ele entre em vigor, em caso de aprovação, no prazo de novente dias. Portanto, tempo suficiente - Deputados Wagner Montes, José Nader e Coronel Jairo – para que o governo possa elaborar um novo RDPM à luz da nossa Constituição Federal de 88, para que possamos contribuir para um policial militar mais estimulado e mais reconhecido pelo seu chefe-maior, que é o Governador do Estado e, em conseqüência, trazendo uma segurança pública de muito mais qualidade a todos nós.

Obrigado.

27 de setembro de 2008

O QUE EU QUERO VER NA PMERJ 200 ANOS

Bem senhores. Como já está rolando na blogsfera policial há algum tempo, o RDPM está com seus segundos contados. O decreto do Dep. Flávio Bolsonaro já está em vigor. E revoga o atual RDPM.

O governador quer mudar tudo e de qualquer maneira. O pior é que o problema se encontra justamente aí. Ele tá fazendo a moda culhão e não está consultando ninguém. Estou parecendo ingênuo? Sim. Mas é para parecer ingênuo mesmo. Porque só se fazendo de bobo mesmo para continuar vivendo dentro da PM.

Irei então, demonstrar e expor meus pensamentos quanto à algumas atrocidades e arbitrariedades que assolam a PMERJ. Um afronto à uma instituição que vai fazer 200 anos. Porém parece que acabou de ser criada e ainda está em 1800...


Bem, vou citar algumas mudanças que poderiam realmente colocar a PMERJ em pé de novo. Proseguindo com minha ingenuidade:

1º - Fim do rancho. (Chega de roubalheira descarada).
2º - Fim das punições de privação de liberdade. (Preso a disposição do CMT é o car****).
3º - Garantia de presunção de inocência (já está na Carta Magna. Porque a desrespeitam?).
4º - Fim da papeleta médica. (Tenho nojo desta papeleta.)
5º - Fim da escala 12x24-12x48 (Escala maldita. Que p*** de escala de serviço é essa?
6º - Acautelamento da PT 100 0.40 para os PPMM. (Como na PCERJ).
7º - Plano de férias, Natal, Ano Novo e Carnaval. Fazendo revezamento entre os PPMM de cada unidade. Policial também tem família. Praça principalmente. (Interrupção de férias é o car***).
8º - Pagamento de horas extras. Definição da carga horária de trabalho. (Vai sugar a mãe).
9º - Adicional noturno. (Ou PM é prostituta? A praça o oficial pode achar que é, mas não é não).
10º - Adicional para praça com curso superior, pós-graduação (ou pagam melhor a estes profissionais ou eles, bem, já sabem. Vão embora...)

Vou ficar por enquanto em 10 quesitos.


A PMERJ está podre e falida. E é a única empresa do mundo que mesmo liquidada, continua contratando. O dinheiro deve estar sobrando. Mas o salário ó!

PS: O bolsa-esmola foi muito bem vindo, obrigado Lula. Mas colocaram um militar da PMERJ para gerí-lo. Deu no que deu....

FORÇA, HONRA, FÉ.

23 de setembro de 2008

OS MÉDICOS AGORA SÃO VAGABUNDOS...

... OS POLICIAIS SÃO UNS DÉBEIS-MENTAIS....ESTÁ FALTANDO AGORA CARO GOVERNADOR, ELOGIAR OS PROFESSORES.

CARO GOVERNADOR, O SENHOR É UM IMPRESTÁVEL. UMA LÁSTIMA TERMOS ALGUÉM COMO VOSSA SENHORIA NO COMANDO DE UM ESTADO COMO O RIO DE JANEIRO. SAFADO É O SENHOR. QUE TORRA DINHEIRO PÚBLICO COM VIAGENS DESNECESSÁRIAS E DISPENSIOSAS.
VAGABUNDO É O SENHOR. QUE ENQUANTO ESTÁ DORMINDO QUENTINHO E EM PLENA SEGURANÇA EM SEU GLORIOSO BERÇO, O ESTADO É CERCEADO PELA VAGABUNDAGEM.

ESTADO DE SITIO JÁ! ESTAMOS EM GUERRA!

VEJAM CAROS CIDADÃOS: É PRECISO INTERVENÇÃO FEDERAL PARA GARANTIR AS ELEIÇÕES! ISSO NÃO É AJUDA NÃO! É INTERVENÇÃO FEDERAL!!!

CARO GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: SAIA! PEÇA PARA SAIR! TENHA VERGONHA NA SUA CARA SEU SAFADO!

O SENHOR TEM A SORTE DE TER SOB O SEU MANDATO UM LEGADO DE MILHÕES DE ANALFABETOS, MARGINALIZADOS, VIVENDO EM FAVELAS E SEM UM PINGO DE INSTRUÇÃO E DISCERNIMENTO DA REALIDADE EM QUE VIVEM.

BASTA!! FORA SEU IMPRESTÁVEL INÚTIL!!

POPULAÇÃO, VAMOS ACORDAR!!!! FORA CABRAL!!

21 de setembro de 2008

MAIS UM PM ASSASSINADO

Caros senhores. Nem há mais o que dizer. Cliquem no título que o levará para o link da notícia.
Vá com Deus nobre colega.

CB PM André Luiz Ferreira Santana (27º BPM).

Vítima nº 70. Eu disse 70. Só este ano. SETENTA.

Riam à vontade oficiais da cúpula da PMERJ. Riam. Aproveitem bem a boa vida que têm hoje.

Meus sinceros sentimentos à família.

....


PRISÃO PERPÉTUA PARA ASSASSINO DE POLICIAL JÁ.
SENÃO PENA DE MORTE.


CADA UM TEM O QUE MERECE

Não foi um fim de semana muito legal. Como infelizmente já estamos acostumados, mais um policial fluminense se foi. E era um policial militar. Como sempre.
Não que eu desejasse que morresse um Policial Civil ou Federal. Não, claro que não.
Mas quando morre "polícia", de qual instituição nos vêm à mente? Preciso dizer que é a militar?

Mas desta vez algo estava diferente. Este nobre guerreiro morreu em combate. Contra a criminalidade. Só que não foi vestindo sua farda azul. Este nobre estava adido a nossa co-irmã, A PCERJ.
Lá ele tinha dignidade. Era respeitado. Trabalhava com prazer. Era POLICIAL. Tenho certeza que se nós policiais militares, pudéssemos escolher como morrer, escolheríamos este jeito. Em combate. PORÉM, sendo que antes do ato fatídico, em vida, um sopro de dignidade nos tenha sido oferecido.

Por isso invejamos a PCERJ. Porque lá existe repeito. Existe uma camaradagem ímpar. O mínimo pelo menos. E seus "comandantes" respeitam o policial guerreiro. Lutam por e com ele. Enquanto os nossos fazem de tudo para "limpar" a corporação, excluindo mais e mais praças, como se oficial não fosse ladrão e corrupto. E assim temos uma corporação dividida, com duas polícias desunidas e inimigas, em guerra fria declarada.

O enterro foi realmente emocionante. Quase 600 pessoas foram se despedir do nobre guerreiro, o Cabo PM Luis Melo. Seus amigos charlies, seus amigos mikes, seus colegas de profissão. Estavam todos lá. Os verdadeiros. Uma despedida de um homem que estava no dever de sua obrigação. E porque gostava.

Quando que um dia teremos um instituição assim? Com comandantes guerreiros, que valorizam o policial militar? O praça, diga-se de passagem? Até quando teremos que suportar este regulamento retrógrado, maldito e desgraçado, com nazistas no comando, se escondendo atrás de suas estrelas e suas salas com ar-condicionado, proferindo risos cínicos e debochados?

Quem será o HOMEM que terá a coragem de mudar este quadro?

Fiquei impressionado com o Secretário Beltrame. Em uma ação atípica sua, demonstrou um pingo de seriedade. Mesmo com os comandantes querendo o contrário, ele garantiu a indenização à família e todos os direitos. Parabéns Beltrame. Graças a Deus não tivemos a insuportável presença de estrelas safados fingindo estarem comovidos e blá blá blá. Fizeram muito bem em não terem ido. Tenham sempre esta vergonha na cara pois a culpa é toda de vocês, fascínoras malditos. Espero que juntem bastante dinheiro para comprar o capeta, pois ele está lhes esperando com o tridente afiadíssimo.

Bem, a PMERJ tem a cara de vocês: suja, dividida, mal estruturada e muito, mas muito desorganizada, corrupta e denegrida. É realmente a cara de vários de vocês. Parabéns. Vocês tem a polícia que merecem comandar!

Para a família deste guerreiro, meus sinceros sentimentos. E tenham a certeza de que este nobre combatente foi, mas será sempre lembrado. E que agora está no mais altos dos lugares, próximo de Jesus e abençoado por Deus. Um lugar de felicidade e paz eterna. Vá com Deus nobre colega de profissão.

FORÇA, HONRA, FÉ

19 de setembro de 2008

O NOVO RDPM: O FIM DA PMERJ ESTÁ PRÓXIMO

E já tem data marcada: 16 de dezembro de 2008.
Não há muito o que se dizer a respeito pois, desde a Ditadura, a PMRJ/PMEG/PMERJ não consegue mudar seu regulamento interno no intuito de torná-lo democrático, humano, e acima de tudo, constitucional. Aliás, durante ao anos de chumbo foi constitucional sim...mais do que nunca...

E se mudar, vai ser para pior. Está enganado a praça, que conseguirão acabar com as punições de privação de liberdade - completamente arbitrárias - e incluir direitos e deveres equânimes para oficial e praça. O oficial sempre será o dono da PMERJ. Portanto, não se enganem senhores. Continuem estudando para ir embora o mais rápido posível. E que deixemos a polícia para os estrelas.

A respeito da data marcada, me refiro ao projeto de decreto legislativo do Dep. Estadual Flávio Bolsonaro (projeto de decreto legislativo Nº 11/2008, que revoga o Decreto Nº. 32.667, de 23/01/03, de autoria do Poder Executivo).

Antes de criar alarde, percebi um coisa muito estranha e que até vou procurar me informar melhor depois. Acontece o seguinte: eu tenho quase certeza que um decreto legislativo não revoga decreto executivo.

Contudo, como se trata de um projeto deste grande Deputado que é Flávio Bolsonaro, acredito não ser uma coisa não-pensada. Creio que tenha fundamento.

Mas, e como deveria ser o novo regulamento? Será que vão perguntar à uma praça antes de "confeccioná-lo?" Ou será Ditado por um Oficial?


FORÇA, HONRA, FÉ
SALVEM A PMERJ!

13 de setembro de 2008

LEIAM ESTE COMENTÁRIO ENVIADO POR UM PM RR DE TOCANTINS

ABAIXO TRANSCREVO O COMENTÁRIO DEIXADO POR UM COLEGA DE FARDA DO ESTADO DE TOCANTINS.
EU DIRIA INICIALMENTE QUE É UM DESABAFO. MAS LENDO COM MAIS CUIDADO VEJO UMA VOZ: OU "A VOZ", DE NOSSOS PENSAMENTOS MAIS PROFUNDOS QUE ÀS VEZES, SÃO LIMADOS POR NOSSO EGOÍSMO.

VEJAM:

UMA BREVE HISTORIA DA POLÍCIA NO BRASIL.

A POLÍCIA ORIGINALMENTE BRASILEIRA E MAIS ANTIGA DO PAÍS É A POLÍCIA MILITAR MINEIRA, CRIADA EM 9 DE JUNHO DO ANO DE 1775 NO DISTRITO DE CACHOEIRA DO CAMPO MUNICÍPIO DE OURO PRETO, O QUAL TINHA COMO MISSÃO GUARDAR AS MINAS DE OURO DESCOBERTAS NA REGIÃO DE VILA RICA (ATUAL OURO PRETO) E A SEGUNDA CORPORAÇÃO É A PMRJ, COM ORIGEM NA GUARDA REAL DE POLÍCIA, CRIADA EM 13 DE MAIO DE 1809 NO REINADO DE DOM JOAO VI NO BRASIL IMPÉRIO, COM A VINDA DA FAMILIA REAL PORTUGUESA PARA O BRASIL COM MEDO DA GUERRA NAPOLEÔNICA, O ENTÃO CITADO REI JÁ TINHA CRIADO NA CIDADE DE LISBOA E COM ISSO TEM UM POUCO DE ORIGEM LUSITÂNIA E A NOSSA COIRMÃ POLÍCIA CIVIL TAMBÉM TINHA AS MESMAS ORIGENS, O QUAL OSTENTAVAM EM SEU ARMAMENTO DA ÉPOCA QUE ERAM PEQUENOS CACETETES COM ADORNOS OU LAÇOS DE FITAS NAS CORES DA BANDEIRA DE PORTUGAL EM VOLTA DOS MESMOS, OS ALCAIDS (OFICIAIS DE JUSTIÇA DE HOJE) JUNTAMENTE COM OS CAPITÃES DO MATO NAQUELA ÉPOCA MANDAVAM E DESMANDAVAM, REALIZAVAM DILIGÊNCIAS NAS VILAS DA COLÔNIA PRENDENDO OS MAL FEITORES, OU SEJA, INFRATORES DA LEI, E SEMPRE JUNTO COM UM ESCRIVÃO QUE LAVRAVA UM TERMO OU AUTO, E ASSIM POSTERIORMENTE ENCAMINHAVA AO MAGISTRADO PARA AS PROVIDÊNCIAS DE MISTER.
A PARTIR DE 1808 COM A CRIAÇÃO DA INTENDÊNCIA GERAL DE POLÍCIA DA CORTE NO ESTADO DO BRASIL, NO RIO DE JANEIRO COM A DIREÇÃO DO INTENDENTE GERAL DE POLÍCIA DA CORTE PAULO FERNADES. E EM 1810 FIXOU-SE O EXERCÍCIO DE POLÍCIA JUDICIÁRIA BRASILEIRA. QUEM ERA O DELEGADO NA ÉPOCA ERA UM COMISSÁRIO DE POLÍCIA.
EM ALGUNS ESTADOS, AS POLÍCIAS MILITARES SÓ FORAM CRIADAS EM 1831, APÓS, O ATO DO REGENTE, PADRE DIOGO FEIJÓ. O TERMO CIVIL ORIGINOU-SE DO DECRETO N°1599 DE 27 DE JANEIRO DE 1866 QUE CRIOU A GUARDA URBANA NO MUNICIPIO DA CORTE E DIVIDIA POLICIA CIVIL E MILITAR. O RAMO MILITAR ERA CONSTITUÍDO PELO CORPO MILITAR DE POLÍCIA DA CORTE, A ATUAL POLÍCIA MILITAR, E O RAMO CIVIL ERAM CONSTITUÍDAS, PELA GUARDA URBANA, SUBORDINADA AOS DELEGADOS DO CHEFE DE POLÍCIA DA CORTE, E EXTINTA APÓS A PROCLAMAÇAO DA REPÚBLICA HOJE DENOMINADA POLICIA CIVIL.
POIS BEM, SENDO SUCINTO O TERMO POLÍCIA SIGNIFICA: "1- CONJUNTO DE LEIS OU REGULAMENTO QUE VISAM MANTER A ORDEM E A SEGURANÇA PÚBLICA, 2-INSTITUIÇAO ENCARREGADA DE MANTER A ORDEM PÚBLICA, 3-SEGUNDO GÊNERO SOLDADO DA FORÇA POLICIAL, POLICIAL".
EM QUALQUER PAÍS, ESTADO, MUNICÍPIO, COMUNIDADE, FAZ-SE NECESSÁRIO PARA O BEM COMUM DE TODOS TRÊS COLUNAS BASE: EDUCAÇAO, SAÚDE E SEGURANÇA, NÃO IMPORTA A ORDEM DOS FATORES, TODOS ESTÃO ENTRELAÇADOS, E A POLÍCIA MILITAR É MEMBRO DE UMA DELAS, ESTA POLÍCIA NO PAÍS ESTÁ A MÍNGUA, NINGUÉM FAZ NADA POR ELA, TODOS OS SEGUIMENTOS DA SOCIEDADE SO VÊEM COMO UM MAL NECESSÁRIO QUE INFELIZMENTE TODOS OS QUEREM. QUE IRONIA! ELA COM SUA ORIGEM MILITAR É DISCIPLINADA, FAZ SE VALER LEMBRAR QUE TODAS AS CONQUISTAS DE UM POVO OU NAÇÃO FORAM PELO FEITO MILITAR. UM IMPÉRIO, UM GOVERNO SÓ EXISTE PELA FIEL OBEDIÊNCIA E ACEITAÇÃO DE SEUS COMANDANTES MILITARES, E ELES QUANDO QUEREM SABEM IMPOR, SABEM CONQUISTAR SEUS DIREITOS COM SUOR, LÁGRIMAS E SANGUE.
O TERRITÓRIO BRASILEIRO É UM VERDADEIRO CONTINENTE DO NORTE AO SUL, DO LESTE AO OESTE, NOS LUGARES MAIS INÓSPEDOS E CONDIÇÕES SUBUMANAS, O ESTADO-NAÇÃO É SEMPRE REPRESENTADO POR UM POLICIAL MILITAR, LÁ SIM SE VER A PRESENÇA DO PODER PÚBLICO. DEPOIS QUE TUDO ESTÁ DESBRAVADO É QUE VEM UMA CHOUPANA EM FORMA DE EDUCAÇÃO E MUITAS DAS VEZES O PRÓPRIO POLICIAL MILITAR REPASSA SEUS CONHECIMENTOS, PORQUE A COMUNIDADE, OU SEJA, AQUELA PEQUENA POPULAÇÃO O PROCURA COMO O ÚNICO REPRESENTANTE QUE ALI SE ENCONTRA, E O PM COMO UM SUPER-HERÓI.
EM TERMO CHULO ELE É PAU PRA TODA OBRA, FAZ ÀS VEZES DE TUDO UM POUCO: MÉDICO, ENFERMEIRO, PASTOR, PADRE, PROMOTOR, JUIZ, DELEGADO, DE TUDO UM POUCO ELE FAZ, A POPULAÇAO QUER SABER É A SOLUÇAO DO PROBLEMA, VÊ O POLICIAL MILITAR COMO A REAL SOLUÇAO. FALO ISSO PORQUE O BRASIL NAO É FEITO SÓ DE GRANDES METRÓPOLES E O SERVIÇO DA PM É UM SÓ EM TODO O PAÍS.
TEMOS CINCO POLÍCIAS RECONHECIDAS PELA CONSTITUIÇAO FEDERAL NO QUE REZA O SEU ARTIGO 144, A MENOS. RECONHECIDA PELOS SEUS FEITOS É A POLICIA MILITAR. OBS O TERMO MILITAR SIGNIFICA: "ADJETIVO DO SEGUNDO GENERO 1-RELATIVO A GUERRA; BÉLICO. 2-RELATIVO AO EXÉRCITO SM. 3-SOLDADO; V.T. 4-LUTAR. INT. 5-SER SOLDADO. 6-SER MEMBRO DE UM PARTIDO". A JUNÇÃO DOS DOIS TERMOS POLÍCIA E MILITAR SIGNIFICA POLÍCIA QUE LUTA, A QUE NÃO TEM FOLGA, A QUE MAIS TRABALHA, E É A MENOS REMUNERADA. SO É VALORIZADA QUANDO A INTEGRIDADE FÍSICA DE ALGUMA AUTORIDADE É AMEAÇADA. EX: JUIZ, PROMOTOR, GOVERNADOR, PREFEITO, DEPUTADO, SENADOR, VEREADOR, OU SEJA, QUALQUER INDIVÍDUO COM INFLUÊNCIA POLÍTICA QUE POR MÍZERAS GRATIFICAÇÕES TEMPORÁRIAS ALGUNS DE NOSSOS MENBROS SÃO AGRACIADOS. NÃO QUERO AQUI CONTESTAR QUE NOSSAS COIRMÃS NÃO FAZEM NADA. MUITO PELO CONTRÁRIO TODAS SÃO DIGNAS DE TER BONS SALÁRIOS, O QUE NAO DEVERIA TER NO PAÍS ERA ESSA DISPARIDADE. HOJE NÃO SE PODE NEM ALEGAR QUE SOMOS SEMI-ANALFABETOS, POIS SE FIZER UMA PESQUISA HONESTA VERÁ QUE O GRAU DE FORMAÇÃO CULTURAL E INTELECTUAL CHEGA A QUASE 50% OU MAIS DE PM'S COM CURSO SUPERIOR, E OS QUE NÃO TEM ESTÃO PROCURANDO TÊ-LOS, MESMO COM A MENTE RETRÓGADA DE ALGUNS POLICIAIS NAO DAREM APOIO, POIS, O POLICIAL MILITAR LETRADO COMO TODOS OS INDIVÍDUOS DE SEGUIMENTO DAS CASTAS SOCIAIS, AS VEZER POR REINVIDICAREM SEUS DIREITOS BÁSICOS SÃO VISTOS COMO INCONVENIENTES E QUE PREJUDICAM O INTERESSE DA MINORIA.
APARTIR DO REGIME MILITAR INSTALADO NO BRASIL EM 1964 (A FAMOSA DITADURA) CRIOU-SE A IGPM SOMENTE PARA FISCALIZAR AS PM'S CONTROLANDO O EFETIVO, ARMAMENTO, VIATURAS, TODO O MATERIAL HUMANO E FÍSICO EM GERAL E IMPONDO A SUBORDINAÇÃO IMEDIATA AS FORÇAS ARMADAS, O QUE NÃO NOS TRAZ NENHUM BENEFÍCIO PARA AS PM'S, E NEM PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA, SO NOS CAUSAM DESCONFORTO, ASSIM SENDO, EM ESPECIAL RESERVA DO EXÉRCITO, ELES NAO QUEREM OUTRA FORÇA MILITAR NO PAÍS. COM O SEU PRÓPRIO ESTATUTO NACIONAL OU LEI PRÓPRIA, NÃO QUEREM QUE SEJAM UNIFICADAS, ACHO QUE ATÉ POR MEDO OU CIÚME LEVIANO, EM PERDER SEU ESPAÇO, O QUE É UM ABSURDO PARA FUNÇAO DE POLICIAL MILITAR QUE É TOTALMENTE DIFERENCIADA DAS FORÇAS ARMADAS, E POR MAIS QUE DIGAM QUE ELAS (AS FORÇAS ARMADAS) ESTEJAM PREPARADAS PARA FAZER O SERVIÇO POLICIAL SEMPRE A DESASTRE.
NA CONTITUIÇÃO DE 1988 SERIAM DESMILITARIZADA TODAS AS POLÍCIAS MILITARES DO PAÍS, ASSIM, DEIXARIAM DE SER FORÇAS AUXILIARES DO EXÉRCITO O QUE NÃO SERIA A SOLUÇÃO DO PROBLEMA, MAS SERIA O PRIMEIRO PASSO PARA UMA REFLEXÃO SOBRE A MAIOR POLÍCIA BRASILEIRA. MAS A REAÇÃO DOS COMANDANTES GERAIS ORIENTADA NÃO SEI POR "QUEM" FOI IMEDIATA E IMPLACÁVEL, OBRIGANDO A TODOS OS POLICIAIS MILITARES A RECOLHER ASSINATURA EM TODO O BRASIL PARA QUE NAO HOUVESSEM MUDANÇAS. SÓ ENTARIAM NO BTL COM A QUANTIDADE X DE ASSINATURAS, NÃO SEI SE ERA POR MEDO DE PERDEREM SEUS GALARDÕES, SO SEI QUE MAIS UMA VEZ PERDE A SOCIEDADE BRASILEIRA E AS PM'S COM O TAL FEITO. NA ÉPOCA NÃO ME LEMBRO A AUTORIDADE EM PRONUNCIAR DE NAO ABRIR MÃO DAS PM'S DO BRASIL DEIXAREM DE SER FORÇAS AUXILIARES DO EXÉRCITO.
COM ESSA FILOSOFIA ULTRAPASSADA OS SEUS DIREITOS CONSTITUCIONAIS FORAM TOLIDOS, QUANDO OS MILITARES DO TOCANTINS FIZERAM SEU PRIMEIRO MOVIMENTO REVENDICATÓRIO, O ENTAO SENHOR PRESIDENTE NA ÉPOCA, FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, A PEDIDO DO GOVERNADOR DO TOCANTINS NÃO NEGOU EM MANDAR O EXÉRCITO PARA INVADIR OS AQUARTELADOS EM PALMAS-TO. O QUE IA SENDO UMA TRAGÉDIA, POIS, NÓS POLICIAIS MILITARES ESTAMOS ACOSTUMADOS COM COMBATE CORPORAL NO DIA-A-DIA OU NO COTIDIANO COM OS QUE ESTÃO AS MARGENS DA LEI, UM ABSURDO. OUTRA CORPORAÇÃO DA MESMA NAÇÃO COM TÁTICAS DE GUERRA SE ENFRENTAREM. OLHA QUE A CITADA AUTORIDADE EM COMETER ESSE INSANO ATO ME PARECE SER FORMADO EM SOCIOLOGIA. NO MOMENTO ENTÃO ALEGOU QUE ERA UM ABSURDO UMA CORPORAÇAO ARMADA ENCUBIDA DE MANTER ORDEM FAZER GREVE, PARA ELE ERA INACEITÁVEL OU AINDA É, NÃO SEI. OUTRA IRONIA, MEU DEUS! AS OUTRAS COIRMÃS MAIS BEM REMUNERADAS, EQUIPADAS, ARMADAS, NO ENTANTO GOZAM DO DIREITO CONSTITUCIONAL.
O EFETIVO ATIVO HOJE DAS POLÍCIAS MILITARES NO BRASIL É MAIS OU MENOS 415.928 POLICIAIS MILITARES ISSO MULTIPLICADO POR QUATRO, A QUANTIDADE DE PARENTE OU DEPENDENTE MAIS PRÓXIMO DE CADA POLICIAL DARIA O TOTAL DE VOTANTES DE 1 663 712 QUE DARIA PARA ELEGER UMA GRANDE AUTORIDADE NO PAÍS. PORTANTO MEUS IRMÃOS DE FARDA DE TODO O BRASIL ESTAMOS EM UM PROCESSO DINÂMICO E ENQUANTO NÓS NÃO TIVERMOS UNIÃO E CONSCIÊNCIA EM UM SÓ PROPÓSITO E EXCLUINDO DO NOSSO MEIO, OS ATOS E PENSAMENTOS COMODISTAS DE UM OU OUTRO PILATOS DA VIDA, E NAO EXISTIR UMA POLÍTICA SÉRIA, REALMENTE SÉRIA, PARA A SEGURANÇA PÚBLICA, EM ESPECIAL A POLÍCIA MILITAR BRASILEIRA E QUE NOSSOS OFICIAIS SUPERIORES (OS DONOS DA POLÍCIA) SE CONSCIENTIZAREM E DEIXAREM DE OLHAR SÓ PARA SUAS ESTRELAS DOURADAS E PENSAREM EM SI PRÓPRIO E NAS GRATIFICAÇÕES DE COMANDO, IREMOS PADECER MUITO, POIS VALE LEMBRAR QUE OS LEGISLADORES DE HOJE, DOUTORES, JUÍZES, PROMOTORES, DELEGADOS, FORAM ESTUDANTES NO ONTEM, E QUE HOJE ESTÃO AÍ NO PODER, ELES TINHAM SUAS FILOSOFIAS NOS ATOS E MOVIMENTOS DE DEMOCRATIZAÇÃO DO PAÍS. FOMOS NÓS QUE PASSAMOS POR CIMA DELES COM CACETETES, CAVALOS, CACHORROS, BALAS DE BORACHA, GÁS LACRIMÔGENIO, ORIENTADO E MANDADO PELO REGIME EM QUE VIVÍAMOS (DITADURA) PARA MANTER A ORDEM PÚBLICA QUE É O NOSSO PAPEL CONSTITUCIONAL.
EXISTE UM PROVÉRBIO, OU SEJA, UM DITADO POPULAR: QUEM BATE ESQUECE E QUEM APANHA LEMBRA, VALE TAMBÉM LEMBRAR QUE NOSSA SOCIEDADE TEM O COSTUME DE NÃO SEGUIR ORDENS OU NORMAS, O QUE NOS QUALIFICA AINDA MAIS COMO PAÍS SEM LEI AONDE NADA PEGA, ALÉM DO MAIS QUEM É QUE NUNCA TEVE UM PARENTE, CUNHADO, COMPADRE, AMIGO PRÓXIMO QUE NÃO TENHA SIDO PRESO? E QUEM É QUE ESTÁ DIOTUNARMENTE NAS RUAS? CLARO QUE É A PM.
É POR ESTAS E OUTRAS QUE FICO ANALIZANDO A FALTA DE RESPEITO COM AS PM'S, POIS EXISTE MUITOS PILATOS MESMO NOS OLHANDO ELES SIMPLESMENTE LAVAM AS MÃOS E NÃO FAZEM NADA PARA SALVAR AS PM'S, E ENQUANTO ISSO, OS POLICIAIS MILITARES SÃO CEIFADOS, CAÇADOS E EXTERMINADOS NAS RUAS, E ÀS VEZES NO PRÓPRIO SEIO DE SUAS FAMÍLIAS. ATÉ O DIREITO DE ANDAR ARMADO DE UMA HORA PARA OUTRA QUEREM NOS TIRAR, UMA COISA QUE É INERENTE A QUALQUER UM POLICIAL. PARA MIM É UMA GRANDE HUMILHAÇAO, ABERRAÇÃO, FALTA DE RESPEITO, EU EM MINHAS FÉRIAS OU FOLGA AO CHEGAR A UM AEROPORTO E NAO PODER ADENTRAR A AERONAVE PARA SEGUIR VIAGEM, POIS, A POLÍCIA FEDERAL NÃO PERMITE, SOMENTE AGENTE DE POLÍCIA FEDERAL E OFICIAIS DAS FORÇAS ARMADAS GOZAM DE TAL DIREITO, QUE DESPAUTÉRIO! COM ESTES ATOS NOS CLASSIFICAM COMO POLICIAIS DESPREPARADOS PARA PORTAR UMA ARMA DE FOGO, NA QUAL É UM EQUIPAMENTO QUE O ACOMPANHA EM TODAS AS HORAS DE TRABALHO POR MAIS DE TRINTA ANOS OU MAIS, E TAMBÉM INDIRETAMENTE NOS CHAMANDO DE MARGINAIS MOTIVO PELO QUAL INFELIZMENTE EXISTE ALGUNS PM'S QUE VINDO DA SOCIEDADE COMO TUDO DE HUMANO TEM SEUS VÍCIOS, MAS, ESTE MAL TAMBÉM EXISTE NA PF, A QUE É MAIS REMUNERADA E EQUIPADA NO ENTANTO NÃO DEVERIA EXISTIR, MEDIANTE A SOCIEDADE POLÍCIA POR POLÍCIA TUDO É A MESMA COISA, BASTA O INFELIZ DE QUALQUER UMA DAS INSTITUIÇÕES POLICIAIS CAIR NO ERRO QUE TODOS DE NORTE A SUL, DE LESTE A OESTE PAGAM, NÃO IMPORTA QUEM PRATICOU. NAO VÊEM QUE A PM TAMBÉM É A MAIOR GESTORA DE SEGURANÇA DESTE PAÍS, OU SERÁ QUE SÓ A PF E A PC, QUE AMBAS ELABORAM INQUÉRITO POLICIAL CIVIL SAO MAIS PREPARADAS E MELHORES QUE A PM? PORQUE A ÚNICA FUNÇÃO EM MATÉRIA DE POLÍCIA QUE NAO LHE É OUTORGADA É O PODER DE ELABORAR INQUERITO POLICIAL CIVIL, APESAR DE EXISTIR INÚMEROS BACHARÉIS DE DIREITO NAS PM'S DO BRASIL, E QUE TAMBÉM EM MUITOS MUNICÍPIOS É A PROPRIA PM QUE ELABORA O INQUÉRITO POLICIAL CIVIL, COMO JÁ COMENTEI UM BACHAREL EM DIREITO SÓ VAI PARA UM MUNICÍPIO PEQUENO SE TIVER PARA ELE TODAS AS CONDIÇÔES LEGAIS COMO: VIATURA, POUSADA, ALIMENTAÇÃO, ETC. ENTAO TIRANDO OS DELEGADOS (CAUÇA CURTA NA GIRIA POLICIAL) QUE SAO OS DELEGADOS DE PORTARIA NOMEADO POR PEDIDOS POLÍTICOS, ERA A PRÓPRIA PM QUE ELABORAVA OS INQUÉRITOS. (OBS: EU ACHO QUE NAO EXISTEM MAIS TAIS DELEGADOS, PELO MENOS, NÃO NO TOCANTINS).
ENTÃO MEUS IRMÃOS MILITARES DE FARDA DE TODO O PAÍS O QUE ESTOU FALANDO NAO É POLITICAGEM E SIM POLÍTICA, UMA POLITICA REALMENTE SÉRIA, É HORA DE NÓS NOS UNIRMOS, COMEÇANDO DENTRO DO PRÓPRIO QUARTEL, COMPANHIAS, SEÇÕES, PELOTÕES, E DEIXAR DE QUERER SER MELHOR QUE OS OUTROS, COMPANHIA DISSO E DAQUILO, PELOTÃO DISSO E DAQUILO, PORQUE NA HORA DE SENTARMOS NO BANCO DO RÉU, NENHUM ORGÃO DO ESTADO, OU SEJA, DO PODER VAI TE AJUDAR, SE VOCÊ ACERTOU O COMANDO TE PARABENIZA, SE VOCÊ ERROU TENTANDO ACERTAR ELE PARA DAR RESPOSTA A SOCIEDADE NAO QUER SABER DE SEUS ARGUMENTOS. E VOCÊ POLICIAL MILITAR, SE ESTIVER EM UMA OCORRÊNCIA REPRESENTANDO O PODER DO ESTADO, NAQUELE MOMENTO VOCÊ ESTÁ REPRESENTANDO “O ESTADO”, INVESTIDO DE TODA AUTORIDADE POLICIAL, E SE POR VENTURA VIR A COMETER ERRO E NÃO FOR BEM SUCEDIDO EM SUA AÇÃO, O ESTADO NÃO DESPONIBILIZA UM ADVOGADO PARA LHE DEFENDER A NÃO SER AS ASSOCIAÇÕES QUE SÃO PAGAS PELO SEU PRÓPRIO VENCIMENTO QUE JÁ É TAO POUCO.
JA DIZIA O GRANDE SÁBIO RUI BARBOSA: “A POLÍTICA É A ARTE, A VACINA DOS PAÍSES SÉRIOS SADIOS E FORTES E DESENVOLVIDOS, AGEIS NA AÇAO DE RESOLVER SEUS PROBLEMAS; JA A POLITICÁLIA É A MALARIA, A DOENÇA, A ENFERMIDADE SEM CURA E SEM REMÉDIO DOS PAÍSES FRACOS E SUBDESENVOLVIDOS NA AÇÃO DE NÃO RESOLVER OS PROBLEMAS DE SEU POVO. FAÇO UM APELO ÀS NOSSAS COIRMAS (QUE SÃO TODAS AS POLÍCIAS DO BRASIL), QUE NOS RESPEITEM TENHAM MAIS SENSO E IRMANDADE NÃO SÓ NO CAMPO DA AÇÃO QUANDO SE FAZ NECESSÁRIO NO ATO DO COMBATE, E SIM EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS, QUANTO AOS MAUS POLICIAIS TEMOS REALMENTE QUE TIRÁ-LOS DO NOSSO MEIO, E OS BONS CONSERVÁ-LOS CADA VEZ MAIS. COM ISSO GANHA A SOCIEDADE BRASILEIRA E AS POLÍCIAS MILITARES. QUE TODAS AS ASSOCIAÇÕES DE POLÍCIAS MILITARES DO PAÍS UNAM-SE E LEMBREM-SE QUE O EFETIVO ATIVO DAS PM’S DO PAÍS É 415 928. QUE SOMOS A POLÍCIA MAIS ANTIGA DA NAÇÃO, A MENOS REMUNERADA E A MENOS RESPEITADA E QUE FAÇAM UM CONGRESSO NACIONAL COM OS REPRESENTANTES POLÍTICOS EM BRASÍLIA, PARA RESOLVER A PELEJA E A MENDINCÂNCIA DAS POLÍCIAS MILITARES DO PAÍS.


UNIDOS VENCEREMOS!
ANTONIO DE PADUA RODRIGUES
POLICIAL MILITAR DO TOCANTINS RR

ESTE COMENTÁRIO FOI POSTADO NO ARTIGO DE HOJE.

CAROS SENHORES E AUTORIDADES DESTE BRASIL: VEJAM QUE NÃO É SOMENTE AQUI NESTA ACLAMADA CIDADE AUTO-INTITULADA "CULTURAL" , QUE SOFREMOS AS MAZELAS TANTO DISCUTIDAS. ACREDITO SERMOS OS ÚLTIMOS ESQUECIDOS, OS ÚLTIMOS DE UM PAÍS QUE SE DIZ DEMOCRÁTICO E NO ENTANTO, CONDENA À DITADURA MAIS DE 1 MILHÃO DE HABITANTES DESTA NAÇÃO.

PEC 21/2005 JÁ.

FORÇA, HONRA, FÉ

TENTATIVA DE ESTUPRO...NA PMERJ???

Por essa ninguém esperava. Um crime dessa magnitude dentro da PMERJ? "Pérai" PÁRA TUDO!!!

Eu disse: TENTATIVA DE ESTUPRO??? Mas isso é MUITO GRAVE!!! Isso é coisa de MARGINAL E DE VAGABUNDO que, sob minha ótica, deve ser investigado em procedimento sumaríssimo!!!

Eu sinceramente, nem quero ficar falando muito sobre isso. Quando propus a criação deste espaço, tinha em mente a idéia inicial de escrever artigos informativos e críticos, sobre a PMERJ e assuntos policiais em questão, com o intuito de sempre voltar a atenção da SOCIEDADE ATIVA E CRÍTICA, para os nossos problemas internos. Isso porque nossa instituição está CORROMPIDA pela POLÍTICA. Digo a política IMUNDA, DEGRADANTE, ASQUEROSA. E nossos comandantes estão se vendendo, como prostitutas que vendem seus corpos em esquina qualquer.

Quero frisar que não são todos. Mas são aqueles que infelizmente, ocupam os mais altos cargos de confiança de nossa corporação. Aqueles que justamente deveriam brigar por nós, PRAÇAS, que não temos poder algum, devido à um regulamento que é usado somente para nos punir.

Posto isto resumo: vou atacar sempre que houver INJUSTIÇA!

Mas, quando houver COVARDIA? Responderei: Quando houver covardia, como o caso supracitado, não falarei nada. Não falarei nada porque não adianta falar. Em casos como esse é preciso mais do que falar. É preciso uma ATITUDE ENÉRGICA. Onde o tempo para atitudes diplomáticas devem ficar de lado e, medidas PRIMITIVAS DE CORREÇÃO DE ATITUDES devem ser aplicadas.

Eu simplesmente não tolero certos tipos de crimes. Principalmente aqueles considerados hediondos pelo nosso ordenamento jurídico penal.

Quando vejo um marginal sendo preso, por sequestro ou ESTUPRO, rezo para que seja tratado com carinho. Até mesmo por aqueles que serão seus companheiros de cela...

Vou proferir aqui uma frase que foi muito utilizada pelo Dep. Wagner Montes. Aliás, nem sei se ainda é utilizada pois, eu não o assisto mais. Me enganou por muito tempo. Tenho até simpatia pela pessoa que é porém, como político, têm deixado muito a desejar. Contudo, e antes que eu me esqueça: QUE SEJAM APURADOS OS FATOS E PUNIÇÃO MÁXIMA NO RIGOR DA LEI!

Que nossa corregedoria interna seja eficaz. Seja imparcial. Que apure. Investigue. E puna. SEJA QUEM FOR.

ESTUPRO? Não. Prendam-me. Excluam-me. Mas este tipo de crime em nossa já podre e corrompida instituição? Jamais.

Para finalizar: minha língua está coçando mesmo e não estou me contendo. Se for apurado e se for comprovado o fato, tiro de fuzil no c* deste FDP, safado e covarde! Não merece viver! Espírito baixo e podre! Terá sua alma encomendada pelas mais altas patentes do inferno! DEUS NÃO ESTÁ CONTIGO!!!! IMUNDO! VERME!!! MONSTRO! O DIABO LHE AGUARDA!

FORÇA, HONRA, FÉ!




5 de setembro de 2008

SERÁ QUE ESTOU SONHANDO?

E assim termina mais um dia de serviço. A hora de "vazar" para casa é a melhor hora. E é óbvio, vamos com cuidado para não pegar ocorrências no caminho de volta para a unidade. Já imaginou? Ter que ficar "agarrado" em um DP após o término do turno? De graça? Na PMERJ? Nem louco. Já nos arriscamos demais em troca de nada. Não somos gente. Somos escravos do Estado. Uns miseráveis. Mas bem, isso todos nós já sabemos. Então,vamos logo pra casa. Nossas famílias nos esperam.

Adentro à unidade e parqueio a viatura. A outra guarnição já está lá, à nossa espera. Sorte nossa, pois fomos rendidos no horário. Azar o deles, pois chegamos rápido demais. Assim pensam alguns. Mas a nossa ala é boa. E pensamos no nosso melhor andamento do serviço. Não estamos nem aí para comandantes. Nós é que fazemos o nosso ambiente de serviço. E a nossa ala é uma das melhores: para nós mesmos. Não para a polícia. A polícia não merece muito de nós e a sociedade, muito menos.

Nos cumprimentamos. Passamos o serviço. Entregamos o armamento. Me despeço do meu companheiro de ala. Ele vai para casa fardado mesmo. Ele me disse uma vez que não se preocupa mais com isso. Perdeu a mulher para um endinheirado da vida. E não tem filhos. Não faz diferença nenhuma para ele se no caminho se deparar com um bonde de vagabundos e vier ao confronto inevitável e fatal. Ele não esquenta mais. Somos praças de polícia. Não tememos o inimigo. Beleza então. Me despeço dele com nosso famoso "bom descanso". Este é um dos poucos amigos que fiz na PMERJ. É isso é difícil.

Me dirijo ao alojamento. Enquanto troco de roupa, converso com alguns colegas de serviço. Conversa de polícia. E o assunto em pauta é sempre as mazelas de nossa PMERJ. É assim mesmo. Não é uma conversa normal de fim de expediente de uma empresa qualquer. Nós que somos policiais militares do Rio de Janeiro sabemos bem disso. Desço as escadas. Confiro a escala de serviço. E vejo que estou escalado em mais um serviço extra. E na minha segunda folga. Normal, para nós, policiais militares. Saio do quartel, passando pela guarda. Me despeço com nosso também famoso "bom término".

Não tenho carro. Nem moto. É de ônibus mesmo. Tensão em nível elevado. Fardamento na bolsa. Não tem outro jeito. Tem que levar para lavar. Senão é outro DRD, por estar com o fardamento fedendo e sujo. E lá vou eu. No caminho para casa, são três favelas. E perigosas. Qual favela não é perigosa para nós, policias militares? Cada um que entra e saca o bolso ou a carteira da mochila para pegarem os seus RioCard, ou mesmo dinheiro, é um marginal em potencial. O movimento de saque para o policial é um ato de ação-relâmpago. É atormentador. Se for vagabundo anunciando o assalto, praticamente já fomos pegos de surpresa.

Chego em casa. É quando realmente me sinto aliviado. A tensão diminui. Tenho muito o que fazer. Ainda vou dar uma estudada para um concurso que devo realizar dentro de poucos dias. Este ano já é o terceiro que realizarei. Espero passar. Amigos meus me chamam para sair. Não posso, pois além de ter que estudar, só tenho o dia seguinte de folga. E para estudar. Larguei a segurança. E mesmo se quisesse, não teria dinheiro.

Já passa das três horas da manhã. Vou me deitar, pois amanhã tenho muito o que fazer.

O dia seguinte é um dia normal. Mas um pouco entediante. Só de saber que já estamos de serviço no dia seguinte. E de serviço extra. Não remunerado, diga-se de passagem. Na PMERJ, além de sermos muito mal pagos, ainda trabalhamos de graça.

Já é noite e me preparo para ir dormir. Amanhã, serviço. Extra. Dói só de lembrar. E ainda estou muito cansado. Os dias estão muito quentes e nosso serviço é de "baseamento". Ficamos 12 horas baseados. Sem água. Sem banheiro. É muito cansativo. e desgastante. Para não falar que somos alvos fáceis de bandidos. É assim, na PMERJ. Hora de dormir.

Acordo cedo. São 4:30 da madrugada. É cedo mesmo. Se eu deixar para sair meia hora mais tarde pego engarrafamento. Aí chego atrasado. Melhor acordar 30 minutos mais cedo do que chegar atrasado e trocar um fim de semana de folgão por 3 dias de detenção.

Pego o ônibus. Tensão até o trabalho, como sempre. No caminho vejo que o trânsito está completamente parado. Fazer o quê. A minha parte eu fiz. E enquanto o ônibus faz o trajeto, vejo que não há viatura operacional na rua. Até não acho estranho, mesmo porquê o efetivo da polícia hoje é ínfimo. Muito aquém do necessário. E no caminho percebo que viaturas da Polícia Civil estão baseadas no lugar das viaturas da PMERJ. Estranho.

Adiante, já próximo da unidade, nenhuma viatura baseada ou circulando. Neste momento sim, vejo que alguma coisa está acontecendo. E como somos militares, boa coisa não é, pensamos nós.
Motim? Não acredito. Praças nunca foram unidos. E realmente não há viatura na rua. Ligo para um amigo meu e ele diz para chegar rápido ao quartel. Algo está acontecendo. Como sou frio de natureza, mantenho a calma. Chego ao quartel. Um colega está próximo ao corpo da gurda. E o que vejo é surreal.

São centenas de policiais militares. Dezenas de viaturas amontoam-se no pátio. E fico sabendo: foi sancionado pelo Presidente da República, o projeto que unifica e desconstitucionaliza as polícias militares e cria as Polícias Estaduais. Um sonho. Que agora é real. Não dá para acreditar mesmo. Todos riem à vontade. Não há mais miliarismo. E junto ao projeto, foi sancionado também uma medida provisória que passa à união o orçamento da segurança pública. E isso significa aumento. Aumento real. Será que ainda estou em casa dormindo? E sonhando?

FORÇA HONRA, FÉ!

"Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado"

Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

"Uma sociedade é livre na medida em que propicia o choque de opiniões e confronto de idéias. Desses choques e confrontos nasce a Justiça e a Verdade, garantido o progresso e auto-reforma dessa sociedade".

Stuart Mill

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”.

Barão de Montesquieu

"Aqueles que planejam o mal acabarão mal, porém os que trabalham para o bem dos outros encontrarão a felicidade"

Provérbios 12.20