29 de agosto de 2009

DATA DE APRESENTAÇÃO PARA EXAME ANTROPOMÉTRICO - SOLDADO - DA POLÍCIA MILITAR-RJ

Segue a data de apresentação dos futuros sofredores.
Meus pêsames...

No dia 3 de setembro, do primeiro ao 600º colocado; dia 4, 601º a 1.200º; dia 8, 1.201º a 1.800º; dia 9, 1.801º a 2.400º; dia 10, 2.401º a 3.000º; dia 11, 3.001º a 3.600º; dia 17, 3.601º a 4.200º; dia 18, 4.201º a 4.800º; e, no dia 21 de setembro, do 4.801º até o 5.327º colocado.


Clicando AQUI você baixa o resultado com a classificação completa, com as notas e cronograma com as datas de apresentação.



Cheguem 6:30 ou o mais cedo possível. Garantam o seu lugar de sofrimento nas fileiras da corporação!

28 de agosto de 2009

ACESSEM O BATE PAPO E FÓRUM DA CONSEG

A COISA ESTÁ ACONTECENDO!! VAMOS FALAR! VAMOS GRITAR!!
WWW.CONSEG.GOV.BR

DESMILITARIZAÇÃO,
UNIFICAÇÃO,
POLÍCIA ÚNICA,CICLO COMPLETO DE POLÍCIA,
PEC 300/08, PEC 21/05
E VÁRIOS OUTROS ASSUNTOS!!!


VAMOS GRITAR!!


ACESSEM:
WWW.CONSEG.GOV.BR

TERMINA DIA 30 DE AGOSTO!
VAMOS GRITAR PARA O BRASIL!

CHEGA DE DIVISÃO PRAÇA X OFICIAL!
ABAIXO À DITADURA!


DIGNIDADE JÁ!

OFERECIMENTO DE DESCONTOS PARA POLICIAIS MILITARES E FAMILIARES

ABAIXO REPRODUZO O DISPOSTO NO BOL PM 035 DE 25 DE AGOSTO DE 2009:


DENTALINE
CLÍNICA ODONTOLÓGICA

Ofício nº 1, de 23 de junho de 2009.
Do: Responsável Técnico da empresa Dental Line Ltda.
Ao: Sr. Chefe da Seção de Relações Públicas da PMERJ.
Assunto: Oferecimento de descontos para policiais militares e seus dependentes.
Prof. Dr. Marcelo Lucas Gonçalves da Silva, na qualidade de responsável técnico, da Clínica Dental Line, portador da carteira de identidade 19942 CRO/RJ e do CPF xxx.xxx.xxx-xx, oferece aos policiais militares e seus dependentes, descontos nos tratamentos odontológicos conforme abaixo:

Ortodontia (Aparelhos dentários)..............................50%
Dentística (Obturações em amálgama ou resina)......50%
Periodontia (Tratamento de gengiva)........................50%
Endodontia (Tratamento de canal)............................40%
Odontopediatria (Tratamento em crianças)...............40%
Prótese (Móveis ou restaurações fixas).....................30%

Os descontos serão efetuados tendo como base a tabela do sindicato dos cirurgiões dentistas. Não será determinado nenhum vínculo com a PMERJ, já que o pagamento por qualquer trabalho realizado será feito diretamente pelo paciente ao dentista.
Os descontos anteriormente citados serão de responsabilidade da Clínica, e serão dados aos funcionários com a apresentação de um vínculo com a PMERJ (crachá, contracheque...) e seus dependentes. Nos tratamentos de Ortodontia será cobrado apenas a manutenção, o aparelho será gratuito, fornecido pela clínica.
A Dental Line trabalha com mais modernos equipamentos e recursos tecnológicos, visando fornecer atendimento personalizado aos seus clientes. Foi constituída em 2002, conforme contrato social registrado no 22º Ofício de Notas inscrita no CNPJ sob o nº 04.320.053/0001-40, Inscrição Municipal nº 294.097-3.

Consultórios (sedes próprias)
Endereços: Av. Nossa Senhora de Copacabana, 605 sala 503 – Copacabana
Rio de Janeiro / RJ CEP: 20059-900
Telefone: (21) 2235-4414

Av. Treze de Maio, 45 salas 1704/1705 – Centro
Rio de Janeiro / RJ CEP: 20031-007
Telefones: (21) 2533-8608 / (21) 2524-3821

(Nota nº 404 – 24 AGO 2009 do EMG-PM/5)

TODO DESCONTO É SEMPRE BEM VINDO!
TERIA QUE SER GRATUITO, DE QUALIDADE, E VINDO DA CORPORAÇÃO.
MAS PELO DO QUE CONHECEMOS NA NOSSA PMERJ E, DIRIA UM CERTO CORONEL DE NOSSA BRIOSA INSTITUIÇÃO, "AINDA TÁ RECLAMANDO?"......




26 de agosto de 2009

PEC 21/2005: A PEC DA REVOLUÇÃO

Quem resondeu a pesquisa feita pela SENASP de abril a maio deste ano já pode conferir os resultados no website do Ministério da Justiça.

Como toda pesquisa, espera-se que pelo menos esta seja de apelo nacional. Ou tenha ao menos este sentido. Entretanto foi respondida por nós, as pessoas que ENTENDEM de segurança pública. Não foram pseudo-policiólogos, políticos desvirtuosos, ou mesmo a própria sociedade sociality que tanto nos apedreja (mas gritam por nós, como bebês com fome, quando estão em perigo).

O resultado está lá. Unificação e Desmilitarização. Simples e na ponta do lápis. Quem não é a favor são somente aqueles que não querem largar o osso. Oficiais de polícia militar (ótimos militares, péssimos policiais). Sempre eles. Imprestáveis. Só servem para encarecer a folha de pagamento do Estado. Mas é o povo que paga...

PEC 21 de 2005. Está travada. E sabemos porque. Enquanto pregarmos a guerra contra a população, enquanto faltar educação às classes menos favorecidas (para que acordem e consigam se libertar, saindo de suas cavernas, permitindo que a Rede Globo não escravize mais as suas mentes), enquanto houver oficias de polícia (inúteis, larvas de chorume), enquanto formos militares (guerra e morte: este é o nosso lema! segurança púb.. o que é isso??), enquanto formos divididos (PCERJ 200 X -200 PMERJ), seremos o Brasil do Carnaval, das mulheres seminuas e do futebol.

Nossa preocupação hoje é saber se as escolas de samba vão desfilar em 2010...

Pobre Brasil...Pobres de nós.....



25 de agosto de 2009

HOJE É O DIA DO SOLDADO

PARABÉNS!

AOS SOLDADOS DAS FORÇAS ARMADAS!

AOS SOLDADOS DA POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL!

AOS SOLDADOS DAS POLÍCIAS MILITARES DOS ESTADOS DE:
Goiás (PMGO), Amapá (PMAP), Paraná (PMPR), Santa Catarina (PMSC), Amazonas (PMAM), Mato Grosso do Sul (PMMS), Alagoas (PMAL), Tocantins (PMTO), Minas Gerais (PMMG), Bahia (PMBA), Rondônia (PMRO), São Paulo (PMESP), Espírito Santo (PMES), Rondônia (PMRR), Maranhão (PMMA), Acre (PMAC), Ceará (PMCE), Mato Grosso (PMMT), Rio Grande do Norte (PMRN), Sergipe (PMSE), Paraíba(PMPB), Pará (PMPA), Piauí (PMPI), Rio Grande do Sul (BMRS), Pernambuco (PMPE);


AOS "SOLDADOS" DAS POLÍCIAS CIVIS ESTADUAIS!

AOS "SOLDADOS CIVIS" BRASILEIROS!


QUANTO A NÓS....NÃO HÁ PARABÉNS. VÁRIOS DE NOSSOS IRMÃOS GANHAM UMA MISÉRIA...CONTUDO, NÃO POSSUEM NO CARGO DE CHEFE DO EXECUTIVO DO ESTADO, UM GOVERNADOR CUJO NOME É SÉRGIO CABRAL FILHO.

ENQUANTO TIVERMOS ELE LÁ, NADA DE BOM IRÁ ACONTECER. NÃO HÁ COMO HAVER MAIS ESPERANÇA.


SÉRGIO CABRAL FILHO: VIDA LONGA E MUITA SAÚDE PARA VOCÊ. QUE SEU REINADO DURE PARA SEMPRE.




24 de agosto de 2009

Sérgio Cabral: 'PM que comete crimes para mim é duas vezes bandido"

É seu Cabral..... E o que você tem a me dizer sobre político que mente? Que rouba? Você é um expert neste assunto! Me diga você seu miserável!

Sinto ojeriza de sua pessoa! Me dá um nojo e um ódio profundo ter você como governador deste Estado!

Sinto pena das almas miseráveis que você compra! Contudo, sinto muito mais pena de sua alma imunda. Sentarás no colo do capeta e queimarás no fogo do inferno!

Enquanto uns morrem e passam fome, você viaja e mente! Descaradamente!!

5% de aumento? Guarde esta esmola para você.

Este cenário que você está criando servirá para que você mesmo se enterre. Em pé. E de cabeça para baixo.

VOCÊ NÃO VALE NADA, GOVERNADOR!
LIXO DE GOVERNANTE!


20 de agosto de 2009

FORA CABRAL!!! CHEGA DE ROUBALHEIRA!!!!

FORA SEU SAFADO!!! FORA!!!
VOCÊ SEU SAFADO TRAIU A POPULAÇÃO DO RIO DE JANEIRO!!!!!
ESTÁ MATANDO A POPULAÇÃO, OS POLICIAIS E OS BOMBEIROS MILITARES!!!

18 de agosto de 2009

16 de agosto de 2009

A MALDIÇÃO DO MIKE MIKE

Parece até nome de filme. E poderia dar um belo roteiro, digno de Oscar. Os personagens são variados, incluindo o governador, o secretário de segurança, os arautos dos politicos do Senado Federale da Câmara e claro, o policial militar. Este último seria com certeza o personagem principal.

Porque o agente de segurança pública é tão mal rumunerado? Seria um descaso governamental? Ou falta de recurso do Estado?
Pode ser um dos dois fatores ou um deles somente. Mas tenho para mim que a principal razão é o próprio personagem principal.

Policial entra na corporação com a intenção de roubar. É fato. Isto se dá por causa do prévio conhecimento que se tem do que é ser policial. Esta intenção vêm antes mesmo do que ser policial propriamente dito. Roubar é mais fácil. Dinheiro rápido. A ignorância e a falta de conhecimento aliada a esta vontade diabólica são uma receita explosiva, que arruina o ser humano policial até o final, onde o serviço será despejado como esgoto de restaurante de 5ª categoria após ter sido consumido pelo consumidor final.

Culpado: o MIKE MIKE.

Sabe-se desde cedo como fazê-la e como ensiná-la. Aprende-se que nada virá do governo e que o bico e o mike mike são a única solução para a complementação do salário do policial. Perde-se horas sagradas de folga e lazer. Perde-se o a integridade do policial. Perde-se tudo.

Servir de bode expiatório para o oficial de polícia e para o Estado é o risco. Para alguns vale muito a pena. O mike mike é bom. 12 horas de serviço por 30 reais é um martírio. Um ultraje. Passeatas em prol de melhores salários? Não, perde-se o emprego. Aquartelamento? Perde-se o mike mike. Operação padrão? Perde o mike mike. Mesmo o oficial honesto dando cobertura, o praça não quer. Prefere o mike mike.

Veja então. O Governador, criminoso e mentiroso, só viaja. Um vagabundo.
O Comandnate Geral, cheio de boas intenções. Boa pessoa. Bom sujeito. De mãos atadas. O cargo é do governador.
Os Comandantes, Chefes e Diretores compactuam. Em proveito próprio. É muita realeza. Ninguém larga o osso. O Sarney não larga. Ladrão safado. Pilantra.
Eu aqui, só escrevendo. Vendo a coisa acontecer. Impávido. Quase morto. Ver se acontece alguma coisa.
A população que pode pagar segurança está muito bem. Os que não podem também. Estão vendo Faustão a esta hora.
O policial que ontem estava reclamando do salário está hoje de serviço, no mike mike. Hoje ele vem com um cascalho pra casa.

Cada um no seu quadrado. Não há policiamento bem feito com policial mal pago. Mike Mike.
O Governador está descumprindo a Lei (Constituição do Estado do Rio de Janeiro, Artigo 92, Inciso I). Portanto, Sérgio Cabral é um criminoso. Mike Mike.
Salário Mínimo necessário para subsistência mínima:R$ 1.994,82 (Estdo do DIEESE - Julho 2009)
Período Julho/2009: R$ 1.994,82.
Amparo legal: Constituição da República Federativa do Brasil, capítulo II, Dos Direitos Sociais, artigo 7º, inciso IV.
É...Mike Mike.

É culpa do Mestre da Mão do Macaco. (Mike Mike Mike).


Ignorância. Medo. Falta de conhecimeto. O "puliça do Rio é brabo!" Nem tanto... Tem medo de perder...o mike mike.


Não se iludam senhores.
Vamos lutar pela aprovação da PEC 300.
Isso é, se o Mike Mike deixar.

PEC 300:
O VERDADEIRO POLICIAL DESEJA FAZER SEGURANÇA PÚBLICA. MOTIVE-O.


15 de agosto de 2009

NOVAS CLASSIFICAÇÕES PARA AS PUNIÇÕES PREVISTAS NO R-9 (PMERJ)

O Comandante Geral da PMERJ Cel PM Mário Sérgio de Brito Duarte realizou algumas alterações na classificação das punições disciplinares do Regulamento Disciplinar da Polícia Militar - RDPM (R-9), visando acredito eu, tornar mais "humana" a sanção prevista no regulamento.

Devido o grau de subjetividade das punições e classificações, o RDPM tem a fama de ser arbitrário (e muito), além de ser TOTALMENTE INCONSTITUCIONAL. Esta medida veio em boa hora. Li e reli. E ainda estou relendo. Enquanto o novo Código de Ética e Disciplina (CEDPMERJ) não é aprovado, ficaremos no afã de acordar para o século XXI.

É bom ler...e saber.

Segue abaixo.

1- Faltar à verdade (LEVE);
2- Utilizar-se do anonimato (LEVE);
3- Concorrer para a discórdia ou desarmonia e/ou cultivar inimizade entre camaradas (MÉDIA);
4- Freqüentar ou fazer parte de sindicatos ou associações profissionais com caráter de sindicatos
ou similares (LEVE);
5- Deixar de punir transgressor da disciplina (LEVE);
6- Não levar faltas ou irregularidades que presenciar, ou que tiver ciência e não lhe couber reprimir, ao conhecimento de autoridade competente, no mais curto prazo (LEVE);
7- Deixar de cumprir ou fazer cumprir normas regulamentares na esfera de suas atribuições
(LEVE) ;
8- Deixar de comunicar a tempo, ao superior imediato, ocorrência no âmbito de suas atribuições,
quando se julgar suspeito ou impedido de providenciar a respeito (LEVE);
9- Deixar de comunicar ao superior imediato ou, na ausência deste, a qualquer autoridade superior, toda informação que tiver sobre iminente perturbação da ordem pública ou grave alteração de serviço, logo que disto tenha conhecimento (GRAVE);
10- Deixar de informar processo que lhe for encaminhado, exceto em caso de suspeição ou impedimento, ou absoluta falta de elementos, hipótese em que estas circunstâncias serão fundamentadas (LEVE);
11- Deixar de encaminhar à autoridade competente, na linha de subordinação e no mais curto prazo, recursos ou documento que receber, desde que elaborado de acordo com os preceitos regulamentares, se não estiver na sua alçada dar solução (LEVE);
12- Retardar ou prejudicar medidas ou ações de ordem judicial ou policial de que esteja investido
ou que deva promover (MÉDIA);
13- Apresentar parte ou recurso sem seguir as normas e preceitos regulamentares, ou em termos desrespeitosos, ou com argumentos falsos ou de má fé, ou mesmo sem justa causa ou razão (LEVE);
14- Dificultar ao subordinado a apresentação de recursos (LEVE);
15- Deixar de comunicar ao superior a execução de ordem recebida tão logo seja possível (LEVE);
16- Retardar a execução de qualquer ordem (LEVE);
17- Aconselhar ou concorrer para não ser cumprida qualquer ordem de autoridade competente, ou para retardar a sua execução (MÉDIA);
18- Não cumprir ordem recebida (MÉDIA);
19- Simular doença para esquivar-se ao cumprimento de qualquer dever Policial Militar (MÉDIA);
20- Trabalhar mal, intencionalmente ou por falta de atenção, em qualquer serviço ou instrução
(MÉDIA);
21- Deixar de participar a tempo, à autoridade imediatamente superior, impossibilidade de comparecer à OPM, ou a qualquer ato de serviço (LEVE);
22- Faltar ou chegar atrasado a qualquer ato de serviço em que deva tomar parte ou assistir (MÉDIA);
23- Permutar serviço sem permissão de autoridade competente (MÉDIA);
24- Comparecer o Policial Militar a qualquer solenidade, festividade ou reunião social, com uniforme diferente do marcado (LEVE);
25- Abandonar serviço para o qual tenha sido designado (GRAVE);
26- Afastar-se de qualquer lugar em que deva estar por força de disposição legal ou de ordem
(MÉDIA);
27- Deixar de se apresentar, nos prazos regulamentares, à OPM para que tenha sido transferido ou classificado e às autoridades competentes, nos casos de comissão ou de serviço extraordinário, para os quais tenha sido designado (LEVE);
28- Não se apresentar ao fim de qualquer afastamento de serviço ou, ainda, logo que souber que o mesmo foi interrompido (LEVE);
29- Representar à OPM e mesmo à Corporação, em qualquer ato, sem estar devidamente autorizado
(LEVE);
30- Tomar compromisso pela OPM que comanda ou que serve sem estar autorizado (LEVE);
31- Contrair dívidas ou compromisso superior as suas possibilidades, comprometendo o bom nome da classe (LEVE);
32- Esquivar-se a satisfazer compromissos de ordem moral ou pecuniária que houver assumido
(LEVE);
33- Não atender a observação de autoridade competente para satisfazer debito já reclamado (LEVE);
34- Realizar ou propor transações pecuniárias, envolvendo superior, igual ou subordinado. Não
são consideradas transações pecuniárias os empréstimos em dinheiro sem auferir lucro (LEVE);
35- Fazer, diretamente ou por intermédio de outrem, transação pecuniária envolvendo assunto de serviço, bens da Administração Pública ou material proibido, quando isso não configurar crime (GRAVE);

36- Não atender a obrigação de dar assistência a sua família ou dependente legalmente constituído (LEVE);
37- Deixar de providenciar a tempo, na esfera de suas atribuições, por negligência ou incúria, medidas contra qualquer irregularidade de que venha a tomar conhecimento (LEVE);
38- Recorrer ao judiciário sem antes esgotar todos os recursos administrativos (LEVE);
39- Retirar ou tentar retirar de qualquer lugar sob Jurisdição Policial Militar, material, viatura ou animal, ou mesmo deles servir-se, sem ordem do responsável ou proprietário (GRAVE);
40- Não zelar devidamente, danificar ou extraviar, por negligência ou desobediência à regra ou
norma de serviço, material da Fazenda Nacional, Estadual ou Municipal, que esteja ou não sob sua responsabilidade direta (GRAVE);
41- Ter pouco cuidado com o asseio próprio ou coletivo, em qualquer circunstância (LEVE);
42- Portar-se sem compostura em lugar público (LEVE);
43- Freqüentar lugares incompatíveis com seu nível social, e o decoro da classe (LEVE);
44- Permanecer a Praça em dependência da OPM, desde que seja estranho ao serviço, sem consentimento ou ordem de autoridade competente (MÉDIA);
45- Portar a Praça arma regulamentar sem estar de serviço ou sem ordem para tal (LEVE);
46- Portar a Praça arma não-regulamentar sem permissão por escrito da autoridade competente
(GRAVE);
47- Disparar arma por imprudência ou negligência (MÉDIA);
48- Içar ou arriar Bandeira ou Insígnia, sem ordem para tal (LEVE);
49- Dar toques ou fazer sinais, sem ordem para tal (LEVE);
50- Conversar ou fazer ruído em ocasião, lugares ou horas impróprias (LEVE);
51- Espalhar boatos ou notícias tendenciosas (LEVE);
52- Provocar ou fazer-se, voluntariamente, causa ou origem de alarme injustificável (LEVE);
53- Usar violência desnecessária no ato de efetuar prisão (MÉDIA);
54- Maltratar preso sob sua guarda (GRAVE);
55- Deixar alguém conversar ou entender-se com preso incomunicável, sem autorização da autoridade competente (LEVE);
56- Conversar com sentinela ou preso incomunicável (LEVE);
57- Deixar que presos conservem em seu poder instrumentos ou objetos não permitidos (GRAVE);
58- Conversar, sentar-se ou fumar a sentinela ou plantão-da-hora ou, ainda, consentir na formação ou permanência de grupo ou de pessoa junta a seu posto de serviço (LEVE);
59- Fumar em lugar ou ocasiões onde isso seja vedado, ou quando se dirigir a superior (LEVE);
60- Tomar parte em jogos proibidos ou jogar a dinheiro os permitidos, em área Policial Militar ou
sob Jurisdição Policial Militar (LEVE);
61- Tomar parte, em área Policial Militar ou sob jurisdição Policial Militar, em discussão a respeito de política ou religião, ou mesmo provocá-la (LEVE);
62- Manifestar-se publicamente a respeito de assuntos políticos ou tomar parte, fardado, em manifestações de mesma natureza (LEVE);
63- Deixar o superior de determinar a saída imediata, de solenidade Policial Militar ou civil, de
subordinado que a ela compareça de uniforme deferente do marcado (LEVE);
64- Apresentar-se desuniformizado, mal uniformizado ou com uniforme alterado (LEVE);
65- Sobrepor ao uniforme insígnia ou medalha não regulamentar, bem como, indevidamente, distintivo ou condecoração (LEVE);
66- Andar o Policial Militar a pé ou em coletivos públicos com o uniforme inadequado, contrariando o RDPM ou normas a respeito (LEVE);
67- Usar traje civil o cabo ou Soldado, quando isso contrariar ordem de autoridade competente
(LEVE);
68- Ser indiscreto em relação a assunto de caráter oficial cuja divulgação possa ser prejudicial à
disciplina ou a boa ordem do serviço (LEVE);
69- Dar conhecimento de fatos, documentos ou assuntos Policiais Militares a quem deles não deva ter conhecimento e não tenha atribuições para neles intervir (LEVE);
70- Publicar ou contribuir para que sejam publicados fatos, documentos ou assuntos Policiais Militares que possam concorrer para desprestígio da Corporação ou firam a disciplina ou a segurança (LEVE);
71- Entrar ou sair de qualquer OPM o Cabo ou Soldado, com objetos ou embrulhos, sem autorização do Comandante da Guarda ou autorização similar (MÉDIA);
72- Deixar o Oficial ou Aspirante-a-Oficial, ao entrar em OPM onde não sirva, de dar ciência de
sua presença ao Oficial-de-dia e, em seguida, de procurar o Comandante ou o mais graduado dos Oficiais presente,
para cumprimentá-lo (LEVE);
73- Deixar subtenente, Sargento, Cabo ou Soldado, ao entrar em OPM onde não sirva, de apresentar-se ao Oficial-de-dia ou seu substituto legal (LEVE);
74- Deixar o Comandante da Guarda ou agente de segurança correspondente de cumprir as prescrições regulamentares com respeito à entrada ou permanência na OPM de civis e militares ou Policiais Militares estranhos à mesma (LEVE);
75- Penetrar o Policial Militar, sem permissão ou ordem, em aposentos destinados a superior ou
onde esse se ache, bem como em qualquer lugar onde a entrada lhe seja vedada (LEVE);
76- Penetrar ou tentar penetrar o Policial Militar em alojamento de outra subunidade, depois da
revista do recolher, salvo os que, pelas suas funções, sejam a isto obrigados (LEVE);
77- Entrar ou sair de OPM com força armada, sem prévio conhecimento competente (LEVE);
78- Abrir ou tentar abrir qualquer dependência da OPM fora das horas de expediente, desde que
não seja o respectivo Chefe ou sem sua ordem escrita com a expressão ou declaração de motivo, salvo situações de emergência (MÉDIA);
79- Desrespeitar regras de trânsito, medidas gerais de ordem policial, judicial ou administrativa
(LEVE);
80- Deixar de portar o Policial Militar o seu documento de identidade, estando ou não fardado, ou de exibi-lo quando solicitado (LEVE);
81- Maltratar ou não ter devido cuidado no trato com animais (LEVE);
82- Desrespeitar em público às convenções sociais (LEVE);
83- Desconsiderar ou desrespeitar a autoridade civil (GRAVE);
84- Desrespeitar Corporação Judiciária, ou qualquer de seus membros, bem como criticar, em
público ou pela imprensa, seus atos ou decisões (GRAVE);
85- Não se apresentar a superior hierárquico ou de sua presença retirar-se, sem obediência às
normas regulamentares (MÉDIA);
86- Deixar, quando estiver sentado, de oferecer seu lugar a superior, ressalvadas as exceções
prescritas no Regulamento de Continências, Honras e Sinais de Respeito das Forças Armadas LEVE);
87- Sentar-se a Praça, em público, à mesa em que tiver Oficial ou vice-versa, salvo em solenidade, festividades, ou reuniões sociais (LEVE);
88- Deixar deliberadamente de corresponder a cumprimento de subordinado (LEVE);
89- Deixar o subordinado, quer uniformizado, quer em traje civil, de cumprimentar superior, uniformizado ou não, neste caso desde que o conheça, ou de prestar-lhe as homenagens e sinais regulamentares de consideração e respeito (LEVE);
90- Deixar ou negar-se a receber vencimentos, alimentação, fardamento, equipamento ou matéria que lhe seja destinado ou deva ficar em seu poder ou em sua responsabilidade (LEVE);
91- Deixar o Oficial ou Aspirante-a-Oficial, tão logo seus afazeres o permitam, de se apresentar ao seu Oficial de maior posto e ao substituto legal e imediato, da OPM onde serve, para cumprimentá-los, salvo ordem ou instrução a respeito (LEVE);
92- Deixar o Policial Militar, presente a solenidades internas ou externas onde se encontrarem superiores hierárquicos, de saudá-los de acordo com as normas regulamentares; quando a solenidade for externa, porém, em recinto fechado, os Oficiais se apresentarão individualmente, à maior autoridade presente; quando a maior autoridade presente for superior ao Comando-Geral, também este será cumprimentado individualmente (LEVE);
93- Deixar o Subtenente ou Sargento, tão logo os seus afazeres o permitam, de se apresentar a seu Comandante ou Chefe Imediato (LEVE);
94- Dirigir-se, referir-se ou responder de maneira desatenciosa a superior (MÉDIA);
95- Censurar ato de superior ou procurar desconsiderá-lo (MÉDIA);
96- Procurar desacreditar seu igual ou subordinado (MÉDIA);
97- Ofender, provocar ou desafiar seu superior (GRAVE);
98- Ofender, provocar ou desafiar seu igual ou subordinado (GRAVE);
99- Ofender a moral, por atos, gestos e/ou palavras (GRAVE);
100- Travar discussões, rixa ou luta corporal, com seu igual ou subordinado (GRAVE);
101- Discutir, ou provocar discussões, por qualquer veiculo de comunicação, sobre assuntos políticos, militares ou Policiais Militares, excetuando-se os de natureza exclusivamente técnica, quando devidamente autorizados (LEVE);
102- Autorizar, promover ou tomar parte em qualquer manifestação coletiva, seja de caráter reivindicatório, seja de critica ou de apoio a ato de superior, com exceção das demonstrações íntimas de boa e sã camaradagem e com conhecimento do homenageado (LEVE);
103- Aceitar, o Policial Militar qualquer manifestação coletiva de seus subordinados, salvo a exceção do número anterior (LEVE);
104- Autorizar, promover ou assinar petições coletivas dirigidas a quaisquer autoridades (LEVE);
105- Dirigir memoriais ou petições a qualquer autoridade, sobre assuntos de alçada do Comando
Geral da Polícia Militar, salvo em grau de recursos e na forma prevista neste regulamento (LEVE);
106- Ter em seu poder, introduzir ou distribuir, em área Policial Militar ou sob jurisdição Policial
Militar, publicações, estampas ou jornais que atentem contra a disciplina, a segurança ou a moral (MÉDIA);
107- Ter em seu poder ou introduzir, em área Policial Militar inflamável ou explosivo, sem permissão da autoridade competente (GRAVE);
108- Ter em seu poder, introduzir ou distribuir, em área Policial Militar, tóxicos ou entorpecentes, a não ser mediante prescrição de autoridade competente (GRAVE);
109- Ter em seu poder ou introduzir, em área Policial Militar ou sob Jurisdição Policial Militar, bebidas alcoólicas, salvo quando devidamente autorizado (LEVE);
110- Fazer uso, estar sob ação ou induzir outrem ao uso de tóxicos, entorpecentes ou produtos alucinógenos, salvo o caso de prescrições médicas (GRAVE);
111- Embriagar-se ou induzir outrem à embriaguez, embora, tal estado não tenha sido constatado por médico (LEVE);
112- Usar o uniforme, quando de folga, se isso contrariar ordem de autoridade competente LEVE);
113- Usar, quando uniformizado, barba , cabelos, bigode ou costeletas excessivamente compridas
ou exagerados, contrariando disposições a respeito (LEVE);
114- Utilizar ou autorizar a utilização de subordinados para serviços não previstos em regulamento (MÉDIA);
115- Dar, por escrito ou verbalmente, ordem ilegal ou claramente inexeqüível, que possa acarretar ao subordinado responsabilidade, ainda que não chegue a ser cumprida (MÉDIA);
116- Prestar informações a superior, induzindo-o ao erro, deliberada ou intencionalmente (MÉ-
DIA);
117- Omitir, em nota de ocorrência, relatório ou qualquer documento, dados indispensáveis ao esclarecimento dos fatos (MÉDIA);
118- Violar ou deixar de preservar o local de crime ou contravenção (MÉDIA);
119- Soltar preso ou detido ou dispensar parte de ocorrência, sem ordem de autoridade competente (MÉDIA);
120- Participar o Policial Militar da ativa de firma comercial, de emprego industrial de qualquer natureza, ou nelas exercer função ou emprego remunerado (LEVE);
121- Usar, quando uniformizada, cabelos excessivamente compridos, penteados exagerados, maquilagem excessiva, unhas excessivamente longas e/ou esmalte extravagante (LEVE);
122- Usar, quando uniformizada, cabelos de cor diferente do natural ou peruca, sem permissão da autoridade competente (LEVE);
123- Andar descoberta, exceto nos postos de serviços, entendidos esses como salas designadas para o trabalho dos policiais (LEVE);
124- Freqüentar, uniformizada, cafés, bares ou similares (LEVE);
125- Receber visitas nos postos de serviço, ou distrair-se, com assuntos estranhos ao serviço (LEVE).

Art. 2º – Na transgressão classificada como leve, os Comandantes, Chefes e Diretores deverão aplicar, alternativamente, as punições de advertência ou de repreensão.

Art. 3º – Na transgressão classificada como média, a punição a ser aplicada será a de repreensão.

Art. 4º – Na transgressão classificada como grave, haverá indicação imediata do transgressor a processo administrativo disciplinar exclusório, com vistas a possível aplicação da pena prevista no art. 31 do RDPM. Mesmo procedimento deverá ser adotado quando o transgressor incidir no que prescreve no inciso II, do art. 14, do mesmo regulamento.

Art. 5º – O subitem 2.4.1, passa a ter a seguinte redação:
2.4.1. – No caso de aplicação do art. 11, §2º, do RDPMERJ, cessados os motivos do recolhimento
do transgressor, o mesmo deverá ser posto imediatamente em liberdade.

Art. 6º – Ficam abolidas das fichas disciplinares doravante confeccionadas, as tarjas pretas que indicam punições disciplinares preteritamente canceladas.

Art. 7º – As presentes normas entrarão em vigor a partir da data da publicação, restando válidos todos os atos punitivos aplicados até a data de entrada em vigência dessas normas.

(Nota s/nº - 13 Ago 2009 – CIntPM)


Fui solicitado por alguns o BOL PM que traz esta publicação, contudo não posso ceder a esta solicitação por motivos óbvios (quantidade de pessoas). Procurei um método para publicar os Boletins aqui contudo vejo que isso não seria muito inteligente, já que o boletim da corporação é para o público interno da PMERJ e não para o público externo. Já basta os jornalistas expondo nossas vidas íntimas no grande público....


13 de agosto de 2009

12 de agosto de 2009

SEJA BEM VINDO, GOVERNADOR....

VIVA RIO DE JANEIRO!

PMERJ - O PIOR SALÁRIO DO PAÍS! AQUI NÓS FAZEMOS DE NOSSAS TRIPAS O SEU CORAÇÃO.

PARA ENGANAR E TE MATAR.

PMERJ...POLÍTICA MANIPULADA DO RJ

Em quem devo confiar? Devo, confiar?
Comandante Geral: não farei como antes, quando escurracei ladrões da cúpula que aí estavam. Dava nojo, sim. Mas agora não farei como antes. Primeiro porque eu gosto de ser respeitado. E por isso o respeitarei. Como profissional. Como pessoa.
(Que a Rede Globo afunde nas trevas).

Sabemos que o governador já está viajando. Normal. le vai viajar o máximo que ele puder. Ele quer se ver livre desta merda em que nos encontramos e, como és o governador desta latrina que chamam de rio de janeiro, fará de tudo para viver no mundo da fantasia, bem longe daqui, fazendo o que bem entende como certo.
(Que a Rede Globo afunde nas trevas).

A operação padrão de hoje foi um fracasso absoluto. Culpa de quem? Nós mesmos. Praças. Recado para os praças de polícia desta PMERJ pela qual vocês dão a sua vida sofrida e sem valor: azar o de vocês. Sou praça. Mas não me vendo. Não me corrompo. Só não trabalho. Não sou pago pra isso... Vocês, praças corruptos, rabos presos com oficial, motorista de comandante: vocês têm a PMERJ que vocês merecem! E a população idem!!!
(Que a Rede Globo afunde nas trevas).

Está tudo tão bem tramado que o oficial acolhe o praça com um filho pela frente mas o apunhala pelas costas! Otários!

Acreditei por um tempo sim, em mudanças; mesmo porque é preciso. Mas agora vejo que é uma batalha inútil se nós mesmos não quisermos mudar esta merda.

A CULPA É NOSSA.


VAMOS DEIXAR O EXÉRCITO TOMAR CONTA!

VAMOS DEIXAR O CAOS SE INSTALAR!

O QUE NÓS TEMOS A PERDER?

MUITOS JÁ SE FORAM...

VAMOS DEIXAR QUE ELES TENHAM IDO...EM VÃO?



VAMOS CRUZAR OS BRAÇOS!

CHEGA!!!!



11 de agosto de 2009

VIVA A DEMOCRACIA: SOLTANDO A VOZ


Há tempos eu não prolifero aqui algumas palavras desabafadoras. Não por falta de opção. Mas por iniciativa própria. Após um longo tempo de trevas, procurei aqui dar um tom mais "educado" ao blog. Mesmo porque os visitantes são de inúmeros setores, não sendo somente oriundos do nosso lugar (PMERJ, Segurança Pública = esgoto).

Entretanto, hoje vou largar a voz. Chega de papinho furado e conversinha de mamãe para filhinho. O negócio é seguinte: tem gente morrendo pra cacete no Estado do Rio de Janeiro da gripe H1N1 e o desgovernmador safado, mentiroso do sérgio cabral (letra minúscula mesmo, não é ninguém, é um lixo) já deveria ter colocado o Estado em estado de emergência e isolado tudo mas não, este vermezinho que não faz nada e só fica viajando está brincando com a vida das pessoas. Safado de primeira categoria.

Agora está querendo prender o Ten Melquisedec pelo aquele fato, o da vídeomontagem, com ele de chapéu e nariz de pinóquio. Eu particularmente achei a montagem muito maneira (foto acima). Mas porque este safado está com raiva? Ele não é um mentiroso mesmo? É um traidor, safado, FDP que não merece nada a não ser 100 chicotadas diárias, só pra começar. E tem outra coisa muito importante: chega de mordaça...Isso é democracia. Se o verme mentiu e conseguiu se eleger em cima da esperança de 40.000 miseráveis, que ele mesmo procure um jeito de se auto flagelar e vá para a PUTA QUE PARIU!

CABRAL! VOCÊ, ISSO. VOCÊ. SENHOR É O CARALHO. Tô PUTO COM SUA POLÍTICA E ESTOU LOUCO PRA TE ENFIAR A PORRADA. SE EU TE VER NA RUA DANDO MOLE EU TE FODO SEU VERME SAFADO.

Ah, como é bom. Eu já não estava aguentando mais. Cabral: vc tá fodido meu irmão. Não serve pra nada. És um saco de lixo cheio de merda. Pagarás no inferno pelo que estás fazendo.

Desculpe aos visitantes mais sérios. Mas eu não estava aguentando. Tem momentos que isso se faz necessário.




8 de agosto de 2009

QUEREMOS A APROVAÇÃO DA PEC 300

Queremos a dignidade em vida.
Queremos o respeito em vida.
Queremos valorização em vida.
Queremos. Em VIDA.

JUSTIÇA SEJA FEITA.



SOLDADO DA POLICIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO:
R$ 896,00.

Sou um Policial. E este é meu salário.
Rio de Janeiro - BRASIL.



7 de agosto de 2009

PEC 300 - ATENÇÃO ESPECIAL

Caros Policiais Militares e Bombeiros Militares do Brasil: Vamos reagir!
Tem gente contra a nossa reivindicação!! Vamos lutar! Vamos lutar!!!
O vento está a nosso favor! Mas se ficarmos parados nada vai acontecer!
Sem esforço não venceremos! SOMOS GUERREIROS!

VAMOS LIGAR PARA COBRAR! LIGUEM! É GRATUITO!

CÂMARA DOS DEPUTADOS: 0800 61 96 19
SENADO FEDERAL: 0800 61 22 11


TOMEM COMO ROTINA! LIGUEM!

PÁGINA DA PEC 300 PARA ASSINAREM DIGITALMENTE: http://www.pec300.com/

A ASSINATURA POSSUI VALIDADE LEGAL!
ASSINEM! CONSEGUIMOS 1/4 DO TOTAL ESPERADO!
ACESSEM:
http://www.pec300.com/


ACREDITEM! SAIAM DO LIMBO! DÊEM VALOR AS SUAS FAMÍLIAS!!

CHEGA DE SACRIFÍCIO EM VÃO!

CHEGA DE HORAS DE FOLGA EM SEGURANÇA!
VAMOS NOS VALORIZAR! VAMOS GANHAR O QUE MERECEMOS!

LIGUEM!!!!

ACREDITAR É PRECISO! É CHEGADA A HORA!
GLÓRIA OU SANGUE!

2 de agosto de 2009

AGUARDAR É PRECISO

Vive-se um momento de aflição. Aflição esta acompanhada de mudanças já esperadas e ansiosamente aguardadas por muitos de nós. Percebemos que estas transformações estão sendo analisadas e discutidas antes de serem colocadas em prática. E isso é importante. No passado pudemos observar que as grandes mudanças oriundas de decisões indivuais sempre ocasionaram guerras e conflitos, pois tais decisões, de caráter unilateral, não agradam a grande maioria. E na PMERJ também não foi diferente. Principalmente em uma instituição militarizada, pejorativamente falando. Sabemos muito bem que militarismo na PMERJ é sinônimo de covardia cometida às classas inferiores.

E no aguardo destas transformações em nossa instituição, já é possível perceber os ventos soprando. Obviamente, que este vento deverá soprar a favor, já que a maioria nada contra a maré há muitos anos. A esperança é que seja para melhor, sim.

Ansiedade é o que não falta. E precisamos de mudanças de curto, médio e longo prazo. Várias comissões estão sendo organizadas pelo Comandante Geral para discutir vários assuntos, entre eles, o acautelamento da pistola PT-1oo, definição de grade curricular de oficiais e praças e outros. O organograma será redefinido. Redução de custos e entraves burocráticos e adminstrativos já estãos endo discutidos. E nessa onda de mudanças, vou aqui citar algumas sugestões.

1º - Porta única de entrada para oficiais e praças.

Porque não? É muito simples. Não "querem" acabar com a divisão interna? Vamos começar pela raiz. Funcionaria assim: Candidatos com ensino médio entram na corporação através de concurso público e, após de 1 ano de estudos na academia de polícia, sairiam soldados prontos. Candidatos com ensino superior seguem adiante, estudando por três ou quatro anos e formam-se oficiais com bacharelado em Direito. Ou ainda, formação superior para todos os concursandos obrigatória e, para aqueles com graduação em Adminstração, Ciencias Contábeis, ciencias da Computação e outros cursos afins a adminstração pública, após 1 ano de estudos, sairiam soldados e aqueles com formação em Direito seguiriam adiante e após três ou quatro anos, sairiam oficiais, pós graduados em Segurança Pública. Os que se formaram soldados nesta 2ª opção teriam a chance de galgarem o oficialato após concurso interno, adquirindo o bacharelado em Direito na APM, com duração e currículo específicos, após determinado tempo de serviço prestado a Corporação.
É um sonho? Pode ser. Mas imaginem.
É certo afirmar que o salário teria de ser atraente e nem é preciso entrar nessa questão, por motivos óbvios.

2º - Terceirização de mão-de-obra para assuntos adminstrativos específicos.

Recursos humanos gerenciado por mão de obra terceirizada, por civis. Seria o fim da gaveta. Certeza absoluta.


3º - Rodízio de escala


Policial também tem vida social. Pelo menos deveria ter. Seria inteligente criar um método de rodízio de escala para eventos comemorativos (Natal, Ano Novo, Carnaval), empenhando ano sim ano não, determinado quantitativo de policiais.
Entra ano sai ano e a vida de lazer da família do policial é deixada de lado. É muito triste ver nessas datas, todos viajando e em lazer, e TODO ANO estar empenhando em eventos. Poderia ser criado um rodízio, garantindo ao policial momentos de lazer que todo ser humano merece. Já trabalhei no setor privado no ramo de entretenimento e, mesmo assim, tínhamos uma escala de eventos. A cada ano, determinado grupamento de funcionários era escalado. Podíamos nos programar para determinado ano. Democrático. Justo. DIGNO. Porque não na polícia?

VAMOS AGUARDAR.
É CHEGADA A HORA
FORÇA, HONRA E ACIMA DE TUDO, FÉ.

"Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado"

Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

"Uma sociedade é livre na medida em que propicia o choque de opiniões e confronto de idéias. Desses choques e confrontos nasce a Justiça e a Verdade, garantido o progresso e auto-reforma dessa sociedade".

Stuart Mill

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”.

Barão de Montesquieu

"Aqueles que planejam o mal acabarão mal, porém os que trabalham para o bem dos outros encontrarão a felicidade"

Provérbios 12.20