26 de outubro de 2008

PAES PELA METADE

O novo prefeito do Rio de Janeiro já entrará com 50% do eleitorado contra sua gestão.
Será osso duro de roer. Acredito que será o golpe de misericórdia no que chamamos de Rio de Janeiro, da capital às fronteiras.

Não fará nada e roubará muito. Assim como Cesar Maia. A Cidade da Música tem em seus pilares toda a arrecadação do município e ainda um pouco mais. Está tudo lá. Nota em cima de nota. Para inglês ver, claro.

Eduardo Paes andará de mãos dadas (literalmente) com o Governador do Estado do Rio de Janeiro o Excelentíssimo Senhor Sérgio Cabral Filho. Um Deus nos acuda generalizado. Veremos no funcionalismo do município um retrato nosso, de descaso e decadência absoluta. O serviço público estará agora plenamente entregue à própria sorte.

Eu queria até dar os parabéns e acho que vou dar: parabéns Eduardo Paes. Afinal de contas, foi uma vitória apertada. Mas ainda bem que só posso ter um pai (Sérgio Cabral) e já basta um (desta categoria: dispensável).

A missão do novo prefeito: conquistar a outra metade. (Será que ele se importa com a OUTRA metade? Ou estará cagando mole para a metade que o elegeu? Eis a questão...)

FORÇA, HONRA, FÉ


Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado"

Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

"Uma sociedade é livre na medida em que propicia o choque de opiniões e confronto de idéias. Desses choques e confrontos nasce a Justiça e a Verdade, garantido o progresso e auto-reforma dessa sociedade".

Stuart Mill

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”.

Barão de Montesquieu

"Aqueles que planejam o mal acabarão mal, porém os que trabalham para o bem dos outros encontrarão a felicidade"

Provérbios 12.20