24 de janeiro de 2010

NOVOS TEMPOS À VISTA. SERÁ O RECOMEÇO OU APENAS ILUSÃO?

Acreditar desconfiando. Apesar de ser um pensamento egoísta e nada altruísta, esta linha de "raciocínio" tem sido parte da vida de muitos policiais militares fluminenses.

Isso porque como já sabemos, os últimos 30 anos deste arrasado e esquecido Estado Fluminense foram decisivos para o que vivemos hoje: violência desenfreada a aparentemente sem solução, desigualdade social estratosférica, descaso político absoluto, desordem urbana e para fechar o rol de atribulações, instituições de  segurança pública falidas, que contratam ao mesmo tempo em que matam.

Matam. Matam porque o único assassino dos últimos 6 policiais militares que já morreram somente em 24 dias deste 2010 tem uma única faceta: o Estado. Não é o vagabundo marginalizado que assassina. É o Estado. E assim vamos vivendo, como alvos, para que a sociedade e o governo corrupto continuarem com sua trajetória maligna de sempre. 

No próximo período eleitoral, eles darão as caras, comprando os votos dos ainda indecisos, e cobrando os votos, daqueles marginalizados que agora vivem "seguros" com UPP's em suas comunidades.

Entretanto, neste quadro temos que admitir que algo está acontecendo. É sabido que quando a violência bater à porta do alto escalão desta sociedade hipócrita, os ventos da mudança iriam soprar. A recente e atual política da gratificações é resultado disto. A evasão nas instituições de segurança pública é avassaladora. Na PMERJ por exemplo, posso comprovar com dados que eu colhi ao longo dos últimos 3 anos, que o efetivo total, mesmo após vários concursos, somando quase 8 mil vagas, continua praticamente inalterado e, em alguns meses, menor do que o de 2007. São as baixas, as demissões, os aprovados em outros concursos públicos (média de 90 por ano), as reservas e reformas remuneradas e claro, as expulsões, com uma média mensal de 30 policiais militares, destes, todos praças. Oficial na PMERJ possui auréola, não rouba, não extorque. É um santo. Às vezes chego a acreditar que na APM (Academia de Polícia Militar), formam-se santos, e não oficiais de polícia. Rezo pelo dia em que esta auréola, no deslize de um fatídico dia, torne-se uma forca, no estilo "Aliança Mortal".

Mas os ventos estão mudando. E este dia chegará.  Teremos muito em breve uma polícia única. Não porque os chefes de Estado, parlamentares e políticos deste Brasil são bonzinhos; mas porque eles estão com medo, de enterrar o país nas trevas novamente, se não agirem logo. Sinceramente, este modelo de polícia atrasado está se esguelando há 21 anos, matando inocentes e dividindo a população: uma que pode pagar por segurança e outra, que morre nas mãos desta "segurança" estatal. Afinal de contas, alguém deve pagara a conta! 

Pedindo perdão pelo trocadilho, o pobre, que mesmo sem saber ler, pode votar, é manipulado com uma dentadura, uma tampa de caixa d'água e um time de camisa de futebol.

E ainda, sem saber, paga a conta depois. Culpa o PM e o Estado sai de cara limpa, como se o PM não fosse o Estado... Mas o marginalizado não sabe disso e assassina o PM em sua folga, enquanto o Chefe de Estado goza férias ao redor do globo.

E por 941 reais sou comprado com gratificações. E o coitado do "puliça" já pensa em comprar seu novo carro zero, ao invés de pensar em estudar e abandonar este barco feito de chocolate, navegando em águas quentes, rodeadas por tubarões brancos famintos.


Analisando todo este cenário, através desta polícia falida, criada na Ditadura, vejo que se não houver mudanças logo, a auréola descerá sim, da cabeça para o pescoço, em um tempo bem mais rápido que possamos imaginar.

Com um quadro destes, que para nós é otimista, podemos chegar a pensar que tudo não passa de um devaneio, uma ilusão futura, por possíveis dias melhores. No entanto vou seguindo, caminhando e cantando, com um olho na padre e o outro na missa. Vou juntar essa graninha e fazer um pé de meia. E se o barco sequer ameaçar a afundar, pulo fora. Não sou comandante...
Isso é acreditar. Acreditar desconfiando.

E aproveitando esta reedição, incluo um video que traduz muito o nosso sentimento, um misto de ódio, de tristeza, e medo.


E infelizmente eu estava neste enterro. Até apareço neste vídeo. 


Até a próxima. Boa noite.





Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.
Hebreus 11:1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado"

Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

"Uma sociedade é livre na medida em que propicia o choque de opiniões e confronto de idéias. Desses choques e confrontos nasce a Justiça e a Verdade, garantido o progresso e auto-reforma dessa sociedade".

Stuart Mill

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”.

Barão de Montesquieu

"Aqueles que planejam o mal acabarão mal, porém os que trabalham para o bem dos outros encontrarão a felicidade"

Provérbios 12.20